sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Nelson Freire e o ‘trecho difícil’ de Brahms em São Paulo

Pianista mineiro volta a Sala São Paulo, divide palco com a OSESP e toca um dos concertos mais complexos da música erudita


Por onde passa, Nelson Freire está acostumado a receber aplausos efusivos de platéias, mas tocar no Brasil sempre é um momento especial para este mineiro de Boa Esperança de Minas. “Fico sempre muito sensibilizado e feliz de estar na minha terra de onde, por necessidade, tenho de me ausentar por tanto tempo”, comenta o pianista.

Neste final de semana, Freire está na capital paulista para três apresentações com a OSESP – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – sob regência do maestro Yan Pascal Tortelier. No programa está prevista a execução do Concerto Nº 2 para Piano em Si Bemol Maior, Op 83, um dos trechos mais difíceis da música erudita, composto pelo alemão Johannes Brahms.

A relação do pianista com este concerto é singular. No documentário Nelson Freire – Um Filme Sobre um Homem e sua Música, lançado em 2003, ele confessa sua apreensão sempre que vai tocá-lo. “Por ser uma obra com a qual convivo por mais de meio século, toda vez que a toco me vem à lembrança mil recordações”, explica.

Serviço:
Sexta-feira, 10/12, ás 21 horas e sábado, 11/12, ás 16h30
Sala São Paulo
Pça. Júlio Prestes, s/nº, São Paulo/SP
Tel.: 0/XX/11/3223-3966
De R$36 a R$122



Bravonline
Postar um comentário