sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

CCBB: Concurso de Arranjo para Grupos Vocais a Capela

Vão até 1º de março as inscrições para o “Concurso de Arranjo para Grupos Vocais a Capela” lançado pelo Centro Cultural Banco do Brasil.
Os interessados devem se apressar. O prazo para inscrições no Brasil Vocal CCBB – Concurso de Arranjo Vocal, lançado pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB Rio), em âmbito nacional, está acabando: vai até o dia 1º de março/2011.

Com inscrições abertas em 20 de dezembro de 2010, o concurso tem o objetivo de fomentar o repertório de música brasileira para grupos vocais a capela e contribuir com o surgimento de novos arranjadores.

Ao criar esse projeto, o CCBB Rio dá curso à sua política de fomento da produção cultural, formação de público e democratização do acesso a arte. “Buscamos estimular talentos da criação de arranjos e divulgar ao público o trabalho que vem sendo desenvolvido por grupos vocais oriundos de diversas regiões do País dedicados a musica popular”, observa Marcos Mantoan, gerente do CCBB Rio. “O CCBB sempre deu espaço para experimentações e novos talentos, mas agora, com o concurso, queremos fazer isso de forma mais sistemática", complementa.

Os candidatos devem inscrever duas peças, obrigatoriamente, sendo uma delas brasileira (popular ou folclórica) de livre escolha, e outra do compositor Assis Valente – que em 2011 completaria 100 anos de nascimento. Serão aceitos somente arranjos originais e inéditos para grupos vocais a capela dedicados à musica popular. A ficha de inscrição e o regulamento do concurso estarão disponíveis no site www.bb.com.br/cultura.

Concurso

Serão selecionados 12 (doze) arranjos para apresentação pública e, destes, três serão premiados. O primeiro lugar ganhará R$ 5.000,00 (cinco mil reais); o segundo, R$ 3.000,00 (três mil reais); e o terceiro, R$ 1.000,00 (mil reais). Será oferecido, ainda, um prêmio especial do júri, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) para o melhor arranjo de música do compositor brasileiro Assis Valente.

Como contribuição para que o autor da obra selecionada entre as 12 finalistas possa estar presente no dia da premiação no Rio de Janeiro, será oferecido um pró-labore de R$ 500,00 a cada selecionado.

O concurso terá uma comissão julgadora formada por importantes nomes do meio musical, que, através da análise das partituras de todas as obras inscritas, selecionará 12 (doze) finalistas, da seguinte maneira: 9 (nove) arranjos de música popular (ou folclórica) brasileira de livre escolha; 3 (três) arranjos de música (s) de Assis Valente.

A autoria dos arranjos só será conhecida pelo júri responsável pela seleção após a escolha dos finalistas.

Estas 12 obras finalistas serão apresentadas ao público em maio de 2011, no Teatro II do CCBB-RJ, por um grupo vocal arregimentado especialmente para a função. Na ocasião, o júri se reunirá, e, levando-se em consideração também o voto do público, serão definidas as premiações. Na média ponderada, o voto do público (realizado anonimamente) terá peso 1 (um), enquanto o voto da comissão julgadora terá peso 4 (quatro). As quatro obras vencedoras serão anunciadas no espetáculo de encerramento do evento e apresentadas novamente ao público.

Mostra de grupos vocais, oficinas e mesa-redonda

Simultaneamente ao concurso, o CCBB promoverá uma mostra com um painel atual do gênero com alguns dos mais expressivos grupos vocais de diferentes regiões do Brasil, trazendo à cena esta novíssima — e bem sucedida — geração. Acontecerão, ainda, oficinas e mesa-redonda abordando temas diretamente relacionados à prática vocal em música popular.

Programação
Inscrições para o concurso - até 01 de março de 2011

Shows e divulgação dos resultados - de 19 a 29 maio de 2011

• dia 19 – BR6 (RJ)
• dia 20 – Bebossa (RJ)
• dia 21 – Banda de Boca (Salvador)
• dia 22 – Óctrombada (SP)
• dia 26 – Vésper Vocal (SP)
• dia 27 – Vocal Brasileirão (Curitiba)
• dia 28 – Apresentação dos doze arranjos finalistas
• dia 29 – show o grupo Bombando e divulgação dos resultados.

Oficinas
Bombando: percussão vocal – o uso da voz na produção de sons e efeitos idênticos aos de instrumento de percussão; “beat box”.

Óctrombada: percussão corporal – a técnica de produzir sons utilizando diferentes golpes, em diferentes formatos e “pegadas” no próprio corpo.

Banda de Boca: a voz como instrumento – reprodução de timbres de trompetes, guitarras, contrabaixos etc. e técnicas de emissão para a reprodução de timbres de diferentes instrumentos musicais.

Mesa-Redonda

Dia 28 de maio - Encontro de arranjadores
Tema: as principais tendências do arranjo vocal brasileiro, com os participantes da Comissão Julgadora e convidados.
Postar um comentário