segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Morre o compositor e pianista brasileiro Almeida Prado

Faleceu neste domingo, 21 de novembro, aos 67 anos, o pianista e compositor brasileiro José Antonio Resende de Almeida Prado. Conhecido nos meios apenas como Almeida Prado, ele nasceu em Santos, São Paulo, em 1943. Almeida Prado foi vítima de um edema pulmonar agudo e faleceu pela manhã, no Hospital Panamericano, em São Paulo, onde estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 11 de novembro. O corpo foi velado no Theatro São Pedro, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo. O enterro aconteceu às 16h no Cemitério da Consolação, na região central da capital paulista.
Almeida Prado costumava dizer que não ensina seus alunos a compor, mas apenas lhes dá subsídios técnicos para serem aplicados a um dom já existente. Sua longa carreira dividiu-se em quatro estágios. O primeiro foi a fase nacionalista, que começou aos 7 anos de idade. Em 1969, teve início a fase que ele chama de "universalista". Foi quando ele venceu o I Festival de Música da Guanabara com a composição "Pequenos funerais cantantes" e ganhou uma viagem à Europa. A terceira fase coincide com sua volta ao Brasil. "Finalmente, eu senti que estava pronto para andar sozinho, e então não tive mais aulas com ninguém", disse ele na época. A esse período, ele se refere como "fase ecológica e astronômica", por ter criado obras que aludem a animais, plantas e corpos celestes. A atual fase em que Almeida Prado se encontrava foi chamada de "pós-moderna". É marcada por um tonalismo livre, ou seja, por música baseada no sistema tonal, mas com a liberdade de incluir, aqui e ali, elementos alheios a esse universo. "Eu utilizo qualquer coisa que desejo", disse Prado, segundo informações do site Musica Brasilis.


O Globo
Postar um comentário