terça-feira, 7 de agosto de 2012

MinC e governo do RS assinam acordo para construção do Teatro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre



Repasse de recursos financeiros garante construção do Teatro da OSPA
Porto Alegre – O ministro interino da Cultura, Vitor Ortiz, e o governador do Rio Grande Sul, Tarso Genro, assinaram convênio de repasses de recursos para a construção do Teatro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA).

Na cerimônia realizada no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, Vitor Ortiz disse que era “uma satisfação poder concretizar mais uma etapa nesta obra de grande envergadura, onde vários agentes lutaram para a sua concretização”.

Segundo Ortiz, o projeto estará concluído até 2014. “Certamente o empresariado gaúcho vai fazer sua parte de investimentos para finalizar as obras”, ressaltou. Ele também destacou o empenho do poder público para tornar o projeto realidade.

Vitor Ortiz enfatizou que a prioridade do Ministério da Cultura (MinC) é a qualificação de todos os programas iniciados no Governo Lula.

Como exemplo, citou investimentos do ministério no Rio Grande do Sul, como o projeto do Criativa Birô, a rede de Pontos de Cultura e a modernização das bibliotecas do Estado.

O ministro também sugeriu ao governo gaúcho que fossem realizadas novas parcerias, em especial nas Ruínas de São Miguel das Missões, tombadas pela Unesco como patrimônio da humanidade.

O governador disse que a assinatura do convênio compõe a agenda política do governo. “Nossa agenda é bem clara, é um modelo que tem conexão com a economia global e com a participação cidadã”, afirmou.

Genro destacou o papel da cultura em seu projeto de governo. “A cultura é integrante de uma visão de desenvolvimento, de um modo de vida e de afirmação de um novo patamar civilizatório e democrático para o nosso estado”, disse.

Antiga aspiração gaúcha

O secretário de Cultura do Rio Grande do Sul, Assis Brasil, disse que a Sala Sinfônica era uma grande aspiração do fundador da orquestra, maestro Pablo Komlós, que agora começa a se tornar realidade.

“O momento é de grande importância, pois significa o início da realização de um desejo de mais de meio século da comunidade musical e cultural do Rio Grande do Sul”, salientou.

O diretor artístico da OSPA, maestro Thiago Flores, afirmou que o momento era muito esperado pela orquestra, que agora “poderá pensar em uma agenda para dois anos ou três anos à frente”.

A cerimônia encerrou com a apresentação do Quarteto de Cordas da OSPA.

O convênio

O convênio permite a liberação de R$ 20 milhões pelo Ministério da Cultura para a construção da sede da OSPA, sendo que os outros R$ 5 milhões são a contrapartida do governo do Estado.

No total, o orçamento da obra chega a R$ 46 milhões. O projeto foi concebido por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e contou com esforços das empresas patrocinadoras.

Concluída, contará com Museu da Música, salas de concerto e ensaios, escola de música, além da sede administrativa da orquestra.

A OSPA

A OSPA é um complexo musical-educativo que trabalha pela disseminação da música erudita e formação de plateias. Em 2006, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Rio Grande do Sul.

Fundação autárquica mantida e administrada pelo governo gaúcho, desde 1965, a OSPA foi criada em 1950 por meio da colaboração de sócios e da comunidade.

Andamento da obra

Concluída a primeira etapa, foi lançado em 22 de junho edital de licitação para contratar empresa especializada em engenharia para execução da segunda fase da obra.

A entrega dos documentos e das propostas de preços das empresas interessadas será no dia 27 de julho, sexta-feira, às 14h, na sede da FOSPA (Rua 24 de Outubro, nº 850, conjunto 305 – Porto Alegre-RS).

Postar um comentário