sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sergio Roberto de Oliveira lança 4 CDs comemorando 15 anos de carreira, dia 07, no CCJF



Indicado ao Grammy Latino em 2011 e, novamente, em 2012, compositor lança o box “QUINZE”, que traz parceria com Paulo César Feital e intérpretes como Quarteto Radamés Gnattali, Duo Santoro e Luis Carlos Barbieri, dentre outros

As datas redondas sempre estimulam celebrações e não poderia ser diferente neste ano em que se comemora 15 anos de carreira do compositor Sergio Roberto de Oliveira. Aluno de Guerra-Peixe (1990 a 1992) e indicado ao Grammy Latino 2011 em composição clássica contemporânea - está sendo novamente indicado, em 2012, desta vez, na categoria “Melhor Álbum de Música Clássica” com o CD “Prelúdio 21 – Quarteto de Cordas”, do grupo de compositores do qual faz parte, o Prelúdio 21, tendo como intérprete o Quarteto Radamés Gnattali - o compositor e músico festeja a data de forma especial, lançando o box “QUINZE”, com quatro CDs comemorativos, no dia 07, domingo, às 17h, no Centro Cultural Justiça Federal, entrada gratuita. Desde julho reunindo intérpretes e compositores no espaço cultural, Sergio Roberto de Oliveira terá como convidado, desta vez, o grupo americano de compositores Vox Novus, com um programa de obras de ambos, interpretadas por Maria Carolina Cavalcanti (flauta), Thiago Tavares (clarineta) e Antônio Ziviani (piano).

Box “QUINZE”
Os discos que compõem o box “QUINZE” – lançamento da gravadora A CASA, do próprio Sergio Roberto de Oliveira, e distribuição nacional pela Tratore - possuem temáticas distintas, cada um se relacionando com elementos da natureza: “Ao Mar” (água), “Luz e Sombra” (fogo), “Espelhos” (ar) e “Oitis” (terra).
O CD “Ao Mar”, dedicado às cordas, reúne obras do compositor como sua estréia “Suíte para Cordas”, agora na gravação da Camerata Sinfônica do Rio de Janeiro – a composição, de 1995, foi premiada, no ano seguinte, no II Concurso Nacional de Composição Cidade do Rio de Janeiro. Traz também uma homenagem a Heitor Villa-Lobos em “Quarteto Brasileiro Nº1”, seguida de outra homenagem, desta vez, a Ariano Suassuma, a obra “Quarteto Brasileiro N°2” - ambas interpretadas pelo Quarteto Radamés Gnattali. Ainda fazem parte do disco a faixa-título "Ao Mar", interpretada pelos violoncelos do Duo Santoro, e "Três olhares sobre uma moça bonita" (interpretada pelo jovem Duo Veredas). Paulo Santoro volta a empunhar o violoncelo, desta vez sozinho, em “3Cabbagesand a Boy”, e  “Música PrecIsa” (com I maiúsculo mesmo!), por Isadora Scherr (viola), completa o repertório.
O CD “Espelhos” possui composições de Sergio Roberto para piano e outros instrumentos, como a faixa-título interpretada pelo Duo Croma (Marina Spoladore, piano; Ana Letícia Barros, vibrafone), "Estudo sobre Alban Berg" (clarineta e piano) e “Ice” (saxofone soprano e piano), ambas interpretadas por Paulo Passos e Sara Cohen, e "A Véspera do Fim", numa leitura pelo Duo Barrenechea (Sérgio Barrenechea e Lúcia Barrenechea). O Cd traz ainda “Humana” (João Luiz Areias, trombone; Kátia Baloussier, piano), “Jacarandá”, pelo Trio Jacarandá (Thiago Tavares, clarineta; Waleska Beltrami, trompa; Sara Cohen, piano) e “Ciclo” pelo grupo GNU (flauta/clarineta/piano).
O terceiro CD, “Oitis”, tem como único intérprete o grupo Oitis e traz obras compostas sobre poemas do próprio compositor (“Preciso de um amor”) e de Mário Quintana (“Canção do dia de Sempre” e “A canção que não foi escrita”). A faixa-título “Oitis”, uma referência à típica árvore nacional, traz uma inédita parceria com Paulo César Feital, na qual o letrista realça elementos da brasilidade em versos de extrema sensibilidade (“Eu cresci sob o céu dos clãs Tupis / Batizada, cunhã, de Vera Cruz/O meu berço, no sombral dos Oitis/Que, tão ternos, filtravam o vento e a luz!...”). Indicada ao Grammy Latino 2011 na categoria “Melhor Composição Clássica Contemporânea”,“Umas coisas do coração”, originalmente gravada pelo violonista ArmildoUzeda, ganha nova interpretação nas mãos de Luis Carlos Barbieri.
O quarto CD, “Luz e Sombra”, de formações mistas, reúne peças como "4 Canções sobre Canções de Mário Quintana", interpretada pelo Quarteto Colonial, na qual são recitados os poemas “Este silêncio é feito de agonias”, “Libertação” e “Ventura”, do poeta, tradutor e jornalista brasileiro. "DAM", para flauta em sol, interpretada por Maria Carolina Cavalcanti; e "Luz e Sombra", peça para dez trombones, interpretada pelo coral de trombones UNIBONES, com regência de João Luiz Areias. A faixa “Ipê” – Maria Carolina Cavalcanti (flauta), AyranNicodemo (violino), Murilo Alves (violoncelo), Lise Bastos (contrabaixo) – novamente uma carinhosa referência à nossa flora, foi composta originalmente para três concertos na Itália, em 2010. O repertório traz ainda “Pau e Corda” (Marcos Passos, clarineta; Alexandre Brasil, contrabaixo) e “Bico do Papagaio”(MayconLack, flauta; Waleska Beltrami, clarineta; Larissa Coutrim, contrabaixo).

Sergio Roberto de Oliveira

Sergio Roberto de Oliveira também é produtor e dono do estúdio e gravadora A CASA, dedicado à difusão da música de concerto contemporânea. Como compositor, vem participando ativamente do cenário musical brasileiro e internacional em seus 15 anos de carreira.

Sua obra tem sido apresentada no Brasil e no exterior em eventos importantes como a Bienal de Música Contemporânea (Brasil), o Panorama da Música Brasileira Atual (Brasil), o Composers’ Ensemble at Princeton (EUA), o New Music in Manchester (Inglaterra), Sonata Islands (Itália), além de diversos outros concertos, como os promovidos pelo grupo de compositores Prelúdio 21 (do qual é fundador e integrante) pela Handel and Haydn Society de Boston (EUA), pela The British AcademyofComposersandSongwriters e pela Embaixada Brasileira em Londres (Inglaterra) e outros tantos, com a participação de músicos brasileiros, americanos e ingleses. Entre os músicos que têm encomendado e apresentado a obra do compositor estão CiompiQuartet, Mélomanie, Tracy Richardson, Tom Moore, Lisa Brooke, Wendy Rolfe, Kim Reighley (EUA), Stephen Preston, John Turner, Craig Ogden, Amara Guitry (Inglaterra), Emílio Galante (Itália), Grupo Música Nova, Laura Rónai, Sara Cohen, Nicolas Souza Barros, Ruth Serrão, GNU, etc. Sua “Suíte para Cordas” foi premiada no II Concurso Nacional de Composição Cidade do Rio de Janeiro, promovido pela RIO-ARTE.

    Tem viajado ao exterior freqüentemente para estréias e palestras sobre a sua obra. Já realizou diversas palestras nos EUA, Europa e no Brasil, em instituições como a Princeton University (EUA), a Music Library Association (EUA), a Duke University (EUA), UniversityofMaryand, Baltimore County (EUA), Conservatório de Amsterdam (Holanda), UniversityofSalford (Inglaterra), Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO), Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal da Bahia, entre outras. Em 2009 esteve na Duke University (EUA) como Artist-in-Residence. Atualmente, é membro da Academia de Artes e Ciências da Gravação.

Dia 7 – Lançamento do box QUINZE - Concerto: Sergio Roberto de Oliveira convida Vox Novus
O concerto traz a música de Sergio Roberto de Oliveira e do grupo de compositores americano Vox Novus.
Intérpretes:
Maria Carolina Cavalcanti, flauta; Thiago Tavares, clarineta; Antônio Ziviani, piano

Centro Cultural Justiça Federal - Av. Rio Branco, 241 – Centro
Domingo, 17h
Ingresso gratuito
Tel: 3261-2550
Classificação: Livre

Obras:

15 minutes offame. Intérprete: Maria Carolina Cavalcanti (flauta) – Autor: Vox Novus
DAM – Intérprete: Maria Carolina Cavalcanti (flauta alto solo) – Autor: Sergio Roberto de Oliveira
Persistence of Melancholy – Intérprete: Antônio Ziviani (piano solo) – Autor: Robert Voisey
I Saw Werner Herzog on Park Avenue – Intérpretes: Thiago Tavares (clarineta); Antônio Ziviani (piano) – Autor: Douglas Silva
Ciclo – Intérpretes: Maria Carolina Cavalcanti (flauta); Thiago Tavares (clarineta); Antônio Ziviani (piano) – Autor: Sergio Roberto de Oliveira
Postar um comentário