sexta-feira, 10 de maio de 2013

Celina Szrvinsk cria série de música erudita para o Teatro Bradesco



A pianista Celina Szrvinsk não para de inventar no campo da música erudita. Além da festejada e pioneira série Concertos Didáticos, que há 13 anos criou para oferecer programação de qualidade a Belo Horizonte, ela inaugura hoje, no Teatro Bradesco, nova opção para os amantes da música de concerto: temporada de oito recitais, cuja proposta é mesclar artistas locais, nacionais e internacionais. Também lançará dois discos nos próximos meses, um com obras de música de câmara para violino, cello e piano, dos compositores Henrique Oswald, Alberto Nepomuceno, Luciano Gallet, Camargo Guarnieri e Francisco Mignone; e outro com obras para piano do compositor brasileiro Ronaldo Miranda. As boas notícias não se resumem às apresentações. Em maio, a musicista anuncia o início de um festival que deverá representar novo fôlego para o setor em Minas Gerais. A proposta surgiu por acaso.
Era 17 de maio do ano passado, dia do aniversário de Celina. Como era dia letivo, saiu com o marido, o também pianista Miguel Rosselini, para cumprir a agenda de aulas como professora da Escola de Música da UFMG. Enquanto estavam na plateia assistindo às performances dos alunos, de repente, começaram a entrar no espaço, um a um, alunos e ex-alunos, inclusive os que vivem fora de BH, além de grandesamigos, como a pianista Berenice Menegale, Marília Salgado, Sandra Almeida, Terezinha Gontijo, Rosiane Lemos e tantos outros. Depois do emocionado parabéns, entregaram a ela o programa de um concerto e vários deles subiram ao palco para executar o recital exclusivo. Começou ali a ideia do Festival de Maio.
A experiência foi tão positiva que, quando terminou, Celina e Miguel começaram a pensar na possibilidade de motivar, a cada ano, algo parecido. “A ideia é nos encontrarmos para falar de música e apresentar os trabalhos de todos os alunos. Imaginamos que poderíamos realizar mesas-redondas e concertos.” A proposta sairá do papel entre 11 e 18 de maio, com master class ministrada pelo violoncelista Antonio Meneses, que estará preparando um grupo de 12 violoncelos para interpretar, no dia 17, a 'Bachiana nº 5' de Villa-Lobos', com a soprano Fabíola Protzner. No dia seguinte, o violoncelistaparticipa da homenagem ao compositor Almeida Prado (1943-2010), que estaria completando 70 anos e receberá um tributo na primeira edição do festival.
O foco será a produção de Minas Gerais. “Nosso ideal é fortalecer a música aqui, um estado que é celeiro de conservatórios que, por sua vez, alimentam as universidades e, em especial, a UFMG”, salienta Celina. A situação é uma herança do governo Kubitschek, que, junto com Clóvis Salgado, fundou 12 conservatórios no estado, em diferentes regiões. Como efeito de comparação, o Rio de Janeiro tem apenas um. “Aqui a música pulsa e a demanda por espaços para apresentações e trocas de experiências tem sido crescente”, avalia a professora e concertista. “É indispensável para o músico estar em permanente exercício. Hoje estamos conectados com o mundo e por isso temos que ter esses espaços para nosso crescimento. Esta será minha contribuição. Quero alimentar e manter viva a atividade do bom músico”, diz.
Ondas sonoras Quando foi convidada para idealizar e assumir a direção artística dos Concertos Teatro Bradesco, Celina Szrvinsk resolveu organizar uma temporada com artistas de grande visibilidade da atualidade, como a pianista Valentina Lisitsa, que abre a série hoje à noite, às 20h, além de outros consagrados, a exemplo do Duo Assad (13 de agosto) e Nelson Freire (26 de novembro). Em 20 de agosto, a concertista convidada é Evelyn Glennie. “Ela é considerada uma das maiores percussionistas da história. Evelyn alia a excepcional virtuose que é ao fato inusitado de ser deficiente auditiva. É um concerto que já causa grande expectativa, em especial na classe artística e médica. Aprendeu a tocar pelas vibrações das ondas sonoras”, explica Celina.
A nova série também abrirá espaço para importantes grupos formados por instrumentistas que atuam em Minas. “Estou feliz em apresentar a estreia do Sexteto de Cordas Concertante, formado por instrumentistas da Orquestra Filarmônica, todos chefes de naipes, que tocarão o belíssimo programa com obras de Mozart e Tchaikovsky. Na sequência, teremos o Quinteto BH Brass, o Quarteto de Cordas Libertas e o duo com Eliane Fajioli e Robério Molinari”, anuncia.
O que garante a qualidade das séries realizadas pela professora, musicista e produtora Celina Szrvinsk é a constante pesquisa de novos talentos e os contatos com artistas de todo o mundo. Além de dar aulas, ela participa como jurada de bancas de concursos e, como intérprete, realiza concertos dentro e fora do Brasil. “Tenho um canal aberto 365 dias ao ano com instrumentistas e o público.” É dessa vivência que seleciona os convidados. “O que me move é a paixão pela música, o entusiasmo do público, a vibração e o crescimento dos alunos. O ser humano só realiza bem o que faz quando crê que seu trabalho é um agente transformador da sociedade”, afirma Celina.
Carisma e técnica
A pianista ucraniana Valentina Lisitsa, que abre a série Concertos Teatro Bradesco, hoje, às 20h, tem 40 anos e é um dos fenômenos do mundo da música erudita contemporânea. Morando nos Estados Unidos desde 1991, ele se tornou mundialmente conhecida desde que começou a postar vídeos de concertos no YouTube, contabilizando mais de 50 milhões de acessos. Além do sucesso popular, para o qual também contribui seu carisma e interpretação eletrizante, a pianista é reconhecida pelos colegas de instrumento pelo grande domínio técnico, sobretudo de peças que exigem virtuosismo extremo. Ela já se apresentou no Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, e é a primeira vez que toca em Belo Horizonte. Atualmente, a pianista está gravando a obra de Sergei Rachmaninoff para o selo Decca.
E são do compositor russo as peças que abrem o concerto de hoje: Prelúdio em sol maior, op. 32, nº 5'; 'Prelúdio em sol sustenido menor, op. 32, nº 10' e 'Prelúdio em sol menor, op. 23, nº 5'. Na sequência, Valentina Lisitsa toca Frédéric Chopin ('Noturno em dó menor, op. 48, nº 1'; 'Noturno em mi bemol maior, op. 9. nº 2' e 'Noturno em do sustenido menor, nº 20') e Franz Liszt ('Rapsódia húngara nº 12'; 'Rondó fantástico sobre um tema espanhol'; e 'Totentaz'). O Teatro Bradesco fica na Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, e os ingressos custam R$ 50 (inteira).
• Concertos teatro Bradesco
» Terça-feira, às 20h – Valentina Lisitsa (piano)» Dia 7 de maio Sexteto de Cordas Concertante» Dia 11 de junho Quinteto BH Brass, os Metais das Gerais» Dia 13 de agosto Irmãos Assad (duo violões)» Dia 20 de agosto Evelyn Glennie (percussão)» Dia 17 de setembro – Quarteto de Cordas Libertas» Dia 8 de outubro Eliane Fajioli (canto) e Robério Molinari (piano)» Dia 26 de novembro Nelson Freire (piano). Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 50 (inteira)
• Concertos didáticos» Dia 27 Kim Trio (violino, cello e piano)» Dia 25 de maio Anette-Barbara Vogel (violino) e Maurício Veloso (piano)» Dia 8 de junho Trio Schumann (violino, cello e piano)» Dia 29 de junho Trio Guarnieri de Praga (violino, cello e piano)» Dia 10 de agosto Carmelo de los Santos (violino) e Ney Fialkow (piano)» Dia 24 de agosto Gilberto Tinetti (piano)» Dia 14 de setembro Antônio del Claro (cello) e Ricardo Ballestero (piano)» Dia 28 de setembro Glória Campaner (piano)» Dia 19 de outubro Eteri Gvazava (soprano), Saule Tatubaeva (piano) e Kolja Meyer (clarineta). Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro. Ingressos: R$ 60 (inteira)
• 1º festival de maioConcertos» Dia 11 de maio Quinteto de cordas (Emsland Emsemble e Matias Oliveira Pinto)» Dia 15 de maio – Vitta Jazz» Dia 17 de maio Recital de professores e alunos» Dia 18 de maio Homenagem a Almeida Prado, 70 anos

Master Classes Piano 40 vagas para executantes e 50 para ouvintes (Berenice Menegale, Luiz Senise, Rosiane Lemos, Benjamin da Cunha, Miguel Rosselini, Celina Szrvinsk) Violino 10 vagas para executantes e 30 vagas para ouvintes (Jeanine Thorpe, Michael Raein e Rommel Fernandes) Viola 10 vagas para executantes e 30 vagas para ouvintes (Boris Bardenhagen e João Carlos Ferreira) Violoncelo 15 vagas para executantes e 30 vagas para ouvintes (Olaf Niessing, Matias de Oliveira Pinto, Elise Pittenger e Antônio Meneses)

. As atividades serão realizadas na Fundação de Educação Artística (Rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários) e no Conservatório UFMG (Av. Afonso Pena, 1.534, Centro). 

Informações e inscrições: festivaldemaio2013@gmail.com

Postar um comentário