segunda-feira, 25 de julho de 2011

OSB cria comitê artístico e dilui poder de Roberto Minczuk

O conselho da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira (FOSB) criou um comitê para auxiliar o maestro Roberto Minczuk na direção artística da orquestra. Contrariamente ao divulgado em outros meios, Minczuk seguirá diretor artístico bem como regente titular. A constituição do comitê, contudo, é um sinal de uma diluição do poder do maestro.
O novo comitê artístico terá a tarefa de auxiliar na retomada da temporada bem como na recomposição dos vínculos da OSB junto à comunidade cultural carioca em vista da grave crise atravessada. O comitê será formado por três membros, dois indicados pela FOSB e um indicado pela comissão dos músicos da orquestra. Os escolhidos pela FOSB são Fernando Bicudo (produtor e diretor de teatro e ópera, ex-diretor do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e do Teatro Arthur Azevedo, em São Luís) e Pablo Castellar (produtor e curador). A comissão dos músicos ainda não fez a sua indicação.
Desde o início do ano a Orquestra Sinfônica Brasileira tem enfrentado uma grave crise em decorrência de um processo de profissionalização imposto por sua fundação. Descontentes, mais de 30 músicos boicotaram uma avaliação de desempenho e acabaram demitidos, gerando grande repercussão e protestos. A temporada foi suspensa e, após audições internacionais, novos membros foram contratados. A temporada da OSB deverá ser retomada em agosto com um Festival Beethoven dirigido por Kurt Masur e Roberto Minczuk.
Postar um comentário