terça-feira, 12 de julho de 2011

OSESP RETOMA TEMPORADA COM CONCERTOS DEDICADOS À MÚSICA CORAL

A Suécia tem sido reconhecida internacionalmente como berço de alguns dos mais importantes nomes da regência coral mundial. Nesta semana, o público da Sala São Paulo poderá conferir o trabalho de um deles: o jovem Ragnar Bohlin, discípulo de Eric Ericson, conduzirá a Osesp e o Coro da Osesp em Magnificat, de Johann Sebastian Bach, com a participação de seis cantores solistas.

Além disso, o programa conta ainda com duas peças do estoniano Arvo Pärt - I am the True Vine e Te Deum. O compositor está sendo homenageado pela Osesp este ano, com diversas de suas obras sendo interpretadas ao longo da temporada. Os concertos da semana apresentam, ainda, ao público a pouco conhecida obra de Heinrich Schütz, Ich bin ein rechter Weinstock.

Pela série de música de câmara Um Certo Olhar, que acontece em uma sala menor e mais intimista dentro do Complexo da Sala São Paulo, também teremos obras de Bach e Pärt, interpretadas por um sexteto formado por músicos da própria Osesp. A obra Ninna Nanna per Anna, de Giya Kancheli, completa o programa.

ENSAIO ABERTO AO PÚBLICO
14 JUL, às 10h
Preços: R$ 10

OSESP - Sala São Paulo
Quinta, 14/7 (21h); Sexta, 15/7 (21h); Sábado, 16/7 (16h30)
Preços: de R$40 a R$135

SÉRIE UM CERTO OLHAR
MÚSICA DE CÂMARA
Quinta, 14/7 (19h); Sábado, 16/7 (14h45)
Preço único: R$44

Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades
Recomendação etária: 7 anos
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Ingressos também pela Ingresso Rápido - 4003-1212 - www.ingressorapido.com.br
Estacionamento: 611 vagas (20 para Portadores de Necessidades Especiais e 33 para Idosos) - R$12.
Sala São Paulo (1340 lugares) – Pça. Júlio Prestes 16
Bilheteria: (11) 3223-3966 (11) 3223-3966 .

Regente
RAGNAR BOHLIN - primeira vez com a Osesp
Conhecido como um dos principais regentes de coro do mundo, Ragnar Bohlin estudou com Jorma Panula e o legendário diretor de coro Eric Ericson. Foi nomeado diretor do Coro da Orquestra Sinfônica de São Francisco em 2007, regendo-o frequentemente em peças como o Messias de Händel e a Missa em Si Menor, de Bach. Seu excepcional trabalho foi reconhecido com três indicações ao Grammy pela Sinfonia no 8 de Mahler, com Michael Tilson Thomas e a Sinfônica de São Francisco. Bohlin trabalha regularmente com o Coro da Rádio Sueca, como em sua turnê de 2010 pelos Estados Unidos. Em junho de 2010, fez sua estreia no Carnegie Hall, regendo Um Requiem Alemão, de Brahms.

Osesp – Desde 1954, a Osesp trilhou uma história de conquistas, que culminou em uma instituição reconhecida nacional e internacionalmente pela qualidade e excelência. Foi dirigida pelo maestro Souza Lima e pelo italiano Bruno Roccella, mais tarde sucedidos por Eleazar de Carvalho, que por 24 anos permanece à frente da Orquestra e deixa um projeto para sua reformulação. Com o apoio do Secretário de Cultura e o empenho do Governador Mario Covas, em 1997 o maestro John Neschling é escolhido para assumir a direção artística e conduzir essa nova fase na história da Osesp. A Sala São Paulo é inaugurada em 1999 e, nos anos seguintes, são criados os coros Sinfônico, de Câmara, Juvenil e Infantil; o Centro de Documentação Musical Maestro Eleazar de Carvalho; o Serviço de Assinaturas; o Serviço de Voluntários; os Programas Educacionais; a editora de partituras Criadores do Brasil; e a Academia da Osesp. Em maio de 2009, a Osesp ganha o XII Prêmio Carlos Gomes na categoria Orquestra Sinfônica, pelo conjunto de apresentações realizadas durante o ano de 2008. Indicada pela revista inglesa Gramophone como uma das três orquestras emergentes no mundo às quais se deve prestar atenção, a Osesp dá continuidade ao projeto de ampliação constante da cultura musical brasileira e para a Temporada 2010 conta com o maestro francês Yan Pascal Tortelier como regente titular e o músico e escritor Arthur Nestrovski como diretor artístico.
Instituída em junho de 2005, a Fundação Osesp administra a Orquestra, a Sala São Paulo e, conseqüentemente as relações de trabalho de mais de 290 pessoas – entre músicos, administração e técnicos – permitindo maior agilidade administrativa, ampliação de parcerias e melhoria na qualidade dos serviços oferecidos.

Os concertos da Osesp são patrocinados por Itaú Personnalité, Banco do Brasil, Mercedes-Benz, Credit Suisse e Mapfre Seguros e contam com a parceria e apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura.
Postar um comentário