quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Ministério Público proíbe apresentações do Voz Ativa Madrigal na Av. Paulista


No início desta semana o Banco Itaú recebeu notificação e comunica que por determinação do Ministério Público, a partir do próximo dia 21 de dezembro, sexta-feira, estão proibidas as participações do Voz Ativa Madrigal no Projeto Natal Itaú Personnalité na Av. Paulista.

Na alegação apresentada pela SET, Secretaria de Transito de São Paulo, destinada e acatada pelo Ministério Público, consta que além de grande prejuízo causado ao trafego nas Av. Paulista e Ministro Rocha de Azevedo e,  por consequência,  em todo arredor, promovido pela invasão nas referidas vias pelo público, há evidente risco  para as pessoas interessadas em assistir as apresentações do grupo e se colocam fora da calçada e aos transeuntes que se veem obrigados a transitar pelas Avenidas visto que todo o passeio está tomado pelo público em todas as esquinas.

Nas últimas apresentações do Voz Ativa Madrigal a CET, órgão responsável pela organização e fiscalização do transito na cidade de São Paulo, esteve no local objetivando possibilitar as apresentações, mas não obteve sucesso dado ao número de pessoas interessadas que insistiam em ocupar as avenidas a fim de assistir as apresentações.

“Além do evidente sucesso outro importante fator colaborou para o quadro atual. Duas instituições instaladas na Av. Paulista que tradicionalmente disputavam a atenção do público com o Natal Itaú Personnalite não apresentaram projetos esse ano ficando assim todos os turistas com uma única atração na avenida”, avalia Jean Pierre, produtor da Harmonia Promoções e e responsável pela organização e execução do projeto.

Reconhecem a legitimidade da ação do Ministério Público e da CET aqueles que estiveram no local e presenciaram o impressionante número de pessoas interessadas em assistir as apresentações do grupo, muito maior do que a capacidade do passeio público em abrigá-las.

"Lamentavelmente não há nada que se possa fazer diante da imprevista situação, ficando assim prejudicados àqueles que programavam visita ao local." conclui o Maestro Ricardo Barbosa,  

Postar um comentário