quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Há dois anos longe dos palcos cariocas, OSESP volta ao Rio com concerto grandioso.

O recém reformado Theatro Municipal receberá quase duzentos músicos entre instrumentistas, cantores do Coro Infantil e Feminino da Osesp e a consagrada contralto francesa Nathalie Stutzmann para apresentação da grandiosa Sinfonia nº3 de Gustav Mahler.


Dois anos após seu último concerto no Rio de Janeiro, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo volta ao palco do Theatro Municipal - uma das casas que melhor a recebe fora de sua sede.
O novo contato com o caloroso público carioca não poderia acontecer em melhores circunstâncias: uma obra grandiosa e eloquente, que fala da natureza e das diversas formas que ela se manifesta, parte delas facilmente encontradas na antiga capital federal. A Sinfonia nº3, de Gustav Mahler, é uma dessas obras que não se pode ouvir uma única vez. A cada nova oportunidade são descobertas notas, nuances e detalhes, dada a riqueza da composição.
A Osesp levará ao Rio um programa que também apresenta em sua sede, a Sala São Paulo. A diferença é que, pela primeira vez em todos os seus 56 anos de existência, a orquestra paulista viaja acompanhada de dois de seus coros: as Vozes Feminias do Coro da Osesp e o Coro Infantil. Se isso não bastasse, a solista convidada é a contralto francesa Nathalie Stutzmann, uma das maiores cantoras da atualidade e uma personalidade cada vez mais ligada aos palcos brasileiros.

Serviço
Osesp no Rio 2010
Domingo, 10/10 (17h); Preços: de R$90 a R$180
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e portadores de necessidades especiais têm 50% de desconto, mediante comprovação
Ingressos a venda na bilheteria do teatro (2332-9005 e 233-29001) e pela ticketronic (3344-5550 http://www.ticketronic.com.br/)


Repertório
Gustav MAHLER
Kaliště, República Tcheca – 7 de julho de 1860 / Viena, Áustria – 18 de maio de 1911

Sinfonia nº 3 em Ré Menor
Duração aproximada: 99 minutos / Ano da composição: 1895-96

Regente Giancarlo Guerrero
Solista Nathalie Stutzmann –
Postar um comentário