quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Maestro Rodrigo de Carvalho deixa Sinfônica Municipal de São Paulo. Alex Klein assume o posto de regente titular

O maestro Rodrigo de Carvalho não é mais o regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. Em nota à imprensa, a Secretaria Municipal de Cultura não comentou os motivos da saída de Rodrigo de Carvalho, mas há alguns meses ele enfrentava problemas com os músicos (como noticiado neste Site em matéria de junho de 2010. Clique aqui para ler).
Rodrigo de Carvalho ocupava interinamente o posto desde a saída de José Maria Florêncio, em 2008. Ao Site CONCERTO ele afirmou que "ao longo dos tres últimos anos trabalhando com este fantástico grupo de músicos, vivi momentos de grande intensidade artística e experiencias humanas que carregarei como tesouro por toda minha vida. Desejo a eles e ao Alex muito sucesso nesta nova fase!"
O maestro e oboísta Alex Klein é quem assume a orquestra em um momento delicado, em que a orquestra atua fora de sua sede e com uma programação pouco consistente. Segundo ele, os planos para a Sinfônica Municipal seguem os mesmos princípios de tudo o que ele tem feito, com "alto nível artístico, a união do melhor do nacional ao melhor do internacional, ênfase social, eficiência orçamentária, muito peso e capacidade na administração".
Apesar da temporada da orquestra estar oficialmente encerrada em 2010, a Sinfônica Municipal se apresenta na próxima terça-feira, dia 5 de outubro, a Nona Sinfonia de Beethoven em concerto beneficente da Associação TUCCA na Sala São Paulo. Mesmo com o anúncio da saída do maestro, a regência do concerto fica a cargo de Rodrigo de Carvalho.
Sobre o convite que recebeu, Alex Klein afirmou estar muito honrado com a nomeação. "Sempre tive um carinho muito especial por esta sala e por sua história magnífica. O Brasil tem muitas salas e monumentos de importância histórica, mas nenhum como o Teatro Municipal de São Paulo, onde o célebre andou lado a lado com o controverso, e onde eventos que marcaram a história do Brasil - e mesmo a alteraram - foram protagonizados em seu palco ou ao seu redor. Minha intenção agora é de continuar esta história de liderança e cada vez mais valorizar nossa cultura".
Alex Klein é maestro residente do Festival de Saint Barths (Antilhas Francesas) e do Festival SunFlower (EUA). Na excelente carreira como instrumentista venceu concursos internacionais como os de Genebra e de Nova York, além de ter sido premiado nos concursos Primavera de Praga e Internacional de Toquio, entre outros. Em 2002 recebeu o Grammy como melhor solista instrumental sob regência de Barenboim.
Além de apresentar-se como solista junto às mais importantes orquestras do mundo, já regeu a Sinfônica Nacional do Porto (Portugal), Sinfônica da Rádio e Filmes de Beijing (China) e no Brasil dirigiu a Sinfônica Municipal de São Paulo, OSB e as sinfônicas da Bahia e Brasília.
Alex Klein é diretor do Festival Internacional de Música de Câmara em São Paulo e do Festival de Música de Santa Catarina.
Postar um comentário