quinta-feira, 19 de abril de 2012

Após 14 anos, Orquestra Sinfônica Alemã de Berlim volta ao Brasil para abrir Temporada do Mozarteum Brasileiro

Deutsches Symphonie Orchester Berlin

A Orquestra Sinfônica Alemã de Berlim, sob regência de Vladimir Ashkenazy, é a primeira atração da Temporada 2012 do Mozarteum Brasileiro. Na cidade, serão quatro concertos entre os dias 12 e 15 de maio, incluindo apresentação aberta ao público no Parque do Ibirapuera, com participação da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, e uma exclusiva para crianças, no Auditório Ibirapuera.
 “Conseguimos trazer uma das melhores orquestras do mundo para São Paulo, 14 anos depois de sua última apresentação no Brasil, uma oportunidade imperdível”, afirma Sabine Lovatelli, fundadora e presidente do Mozarteum Brasileiro, que completa 31 anos em 2012. “O concerto gratuito, assim como o espetáculo exclusivo para o público infantil, está alinhado ao objetivo da instituição de contribuir para o desenvolvimento e a disseminação da música erudita no Brasil”, completa.
Com 65 anos de existência e premiada com um Grammy 2011, na categoria Melhor Gravação de Ópera (L´amour de Loin), a Orquestra é uma das melhores da Alemanha, e se destaca por desempenhar peças com um som transparente e plástico, com uma abordagem moderna e contemporânea.

O regente Vladimir Ashkenazy é reconhecido por sua intensa criatividade artística – além de regente é um pianista de sucesso.  Russo, ele esteve à frente da Orquestra como regente e diretor musical entre 1988 e 1999. Atualmente, ocupa a posição de condutor convidado e participa regularmente de projetos com a Orquestra – os últimos foram em 2000, 2001, 2004, 2005 and 2009 – com a qual mantém um estreito relacionamento profissional e artístico.

Ashkenazy selecionou para as apresentações no Brasil, no Theatro Municipal de São Paulo, a Sinfonia nº 6 (Pastoral) e a Sinfonia nº 10 de Shostakovich, no dia 14/05; e a peça Don Juan de Strauss e a Sinfonia nº 5 de Mahler no dia 15/05.
Na matinê infantil, será apresentada a suíte Opus 71A do Quebra Nozes de Tchaikovsky; e no concerto aberto ao público, além dessa peça, a abertura da Ópera Príncipe Igor, de Alexander Borodin, Don Juan, de Richard Strauss, a Danação de Fausto, de Hector Berlioz, e Finlândia, de Jean Sibelius. Para o bis, os virtuoses receberão a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, um encontro que faz parte do Projeto Mozarteum, cujo objetivo é fomentar e difundir a música erudita no Brasil, apoiando estudantes e jovens músicos brasileiros.

Sobre o Mozarteum Brasileiro
O Mozarteum foi fundado em 1981 por Sabine Lovatelli e Claude Sanguszko, com o compromisso de manter a sociedade atualizada sobre os conceitos e expressões artísticas que se desenvolvem nos principais centros ao redor do mundo. Uma das mais importantes associações culturais do país, há 30 anos o Mozarteum traz o melhor da música de concerto internacional.
Ao longo de sua trajetória, a instituição trouxe ao Brasil algumas das mais importantes orquestras do mundo, entre elas as Filarmônicas de Berlim, Viena, Munique e de Nova York, companhias de dança como o Bolshoi e o New York City Ballet e também renomados solistas, grupos de câmara, coros e regentes.

Sobre a orquestra
A Orquestra Sinfônica Alemã de Berlim foi fundada em 1946 com o nome de RIAS- Symphonie-Orchester, a orquestra da “Rádio no Setor Americano” de Berlim. Em pouco tempo tornou-se conhecida por seu compromisso com a música do século XX e sua capacidade de atrair maestros de primeira linha. Em 1993, para evitar confusão na nova paisagem cultural da Berlim reunificada, a orquestra decidiu adotar o nome atual – Orquestra Sinfônica Alemã de Berlim.
Vladimir Ashkenazy, Nagano Kent e Ingo Metzmacher foram seus diretores mais recentes, que contribuíram para a orquestra com seus muitos anos de experiência, ambição interpretativa e espírito inovador. Ashkenazy participou de concertos com a orquestra como pianista por diversas ocasiões entre as décadas de 1970 e 1980. Apresentou-se como maestro pela primeira vez em dezembro de 1988 e pela segunda vez em março de 1989. Em setembro de 1989 tornou-se diretor musical, posição que ocupou até julho de 1999.

Sobre o regente
Vladimir Ashkenazy é um dos poucos artistas a combinar uma carreira de sucesso como pianista e maestro. Tem construído uma trajetória profissional extraordinária, que abrange uma vasta gama de atividades. A regência, porém, tomou a maior parte de suas atividades nos últimos 20 anos. Assumiu a posição de Maestro e Diretor Musical em diferentes orquestras, como a Orquestra Filarmônica Tcheca, a Orquestra Jovem da União Européia e a Orquestra Sinfônica da NHK, em Tóquio.

Serviço:
DEUTSCHES SYMPHONIE ORCHESTER BERLIN
Vladimir Ashkenazy, regente
12/5 – 16h - Matinê para Crianças – Auditório do Ibirapuera – entrada gratuita
Retirada de ingressos na bilheteria do Auditório, a partir do dia 20 de abril – mínimo de três e máximo de seis ingressos para crianças por CPF de adulto.
13/5 – 11h - Concerto ao Ar Livre – Auditório Ibirapuera / Plateia Externa – entrada gratuita - não é necessário retirar ingressos.

14/5 – 21h - Theatro Municipal de São Paulo *
15/5 – 21h - Theatro Municipal de São Paulo
Aquisição e renovação de assinaturas
Valores
Setor A – R$ 1.500; setor B – R$ 1.340; setor C - R$ 980; e setor D – R$ 550.
Ingressos avulsos
Setor A – R$ 300; setor B – R$ 260; setor C – R$ 180; e setor D – R$ 110
O programa de cada concerto poderá ser consultado no website do Mozarteum. www.mozarteum.org.br
* Os assinantes terão os lugares reservados para estes dias
Classificação etária indicativa: livre.
Mozarteum Brasileiro
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1811, 5º andar, conjunto 521 - Tel.: (11)3815-6377
ingressos@mozarteum.org.br - www.mozarteum.org.br
Parceria: Deutsche Welle TV
Patrocinadores: Banco Votorantim, Bradesco, Clariant, Credit Suisse, Deutsche Bank, Pirelli, Volkswagen, BNDES, Banco ING, Novartis, Allianz Seguros, Banco Safra, CBMM, Comgas, Carbocloro.
Patrocinador da turnê da Orquestra Sinfônica Alemã de Berlim: Mercedes Benz do Brasil
Postar um comentário