terça-feira, 24 de abril de 2012

Hoje no Centro Cultural Vergueiro, Canções Antigas e Modernas

Dia 24 de abril.
 Com: Novo Ovo Novo - Tiago Pinheiro (voz), Marília Macedo (flautas), Guilherme de Camargo (cordas dedilhadas) e Dalga Larrondo (percussão)

Canções antigas e modernas, o fazer musical do passado e do presente, na releitura do Novo Ovo Novo.

O grupo Novo Ovo Novo surgiu em 2003 com a proposta de executar a chamada “música antiga” por meio de arranjos que incorporassem as vivências musicais de cada um de seus integrantes. Esta renovação dá-se a partir da leitura dos manuscritos originais que constituem a fonte primária, transformada por arranjos influenciados pela música popular de várias partes do mundo. Dessa forma, as músicas medieval, renascentista e barroca convivem com a música tradicional de todo o mundo, como a celta e a grega, recebendo um tratamento em que instrumentos de percussão árabes se misturam aos indianos e aos brasileiros, guitarras da Espanha somam-se a teorbas e violas portuguesas e diversos representantes da família das flautas se encarregam das melodias. Da fusão dos timbres destes instrumentos, ao lado da voz do tenor Tiago Pinheiro, surge uma sonoridade muito especial, dando à luz um repertório vivo e brilhante. O grupo acredita que a música antiga está viva, constituindo a base das mais diversas formas de expressão popular de todos os tempos, transformando-as e com elas convivendo. O grupo tem se apresentado com sucesso nas principais salas e séries da cidade, incluindo a Sala Olido e o Instrumental Brasil, do Sesc Paulista. Em 2008 lançou seu primeiro CD, Velho Mundo Novo, com produção e direção musical de André Mehmari e, em 2009,  o CD Novo Ovo Novo,  resultado do projeto Raízes Ibéricas, selecionado pelo Prêmio Estímulo de Música para produção e gravação de CD, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Para este programa, o grupo preparou releituras, com canções antigas e modernas, sempre com a ideia de mesclar ofazer musical do passado e do presente. Merula, Marin,Van Eyck, entre outros compositores do passado, convivem em harmonias e estilos com Paulinho da Viola, Ariel Ramirez, canções de tradição sefardita e composições próprias.

Programa
Anônimo do século XVI

Oy nace uma clara estrella
Diego Ortiz (1510-1570)
Recercada 5
Tradição oral celta
Giga
Jose Marín (1618-1699)
No piense menguilla
Francisco de la Torre (1483-1504)
Danza alta
Ariel Ramirez (1921-2010) e Félix Luna (1925-2009)
Alfonsina y el Mar (arr. de Guilherme de Camargo)
Anônimo do século XVI
Ay linda amiga (arr. Guilherme de Camargo)
Jacob Van Eyck (1590-1657)
Courante/Boffons
Anônimo do século XIII
Scarborough Fair
Guilherme de Camargo e Langston Hughes (1902-1967)
Minstrel Man
Paulinho da Viola
Para um Amor no Recife (arr. de Guilherme de Camargo)
Guilherme de Camargo
Veio de Longe
Tarquinio Merula (1450-1599)
Folle e Ben Che si Crede
Guilherme de Camargo
Vicio
Tradicional judaica
Layla, Layla
Tradicional celta
Star of the County Down

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO
Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso - CEP 01504-000 - São Paulo - SP
www.centrocultural.sp.gov.br
Postar um comentário