sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Aquarius comemora 40 anos com Orquestra Sinfônica Brasileira na praia de Copacabana



O jornal O Globo realiza no sábado, dia 15 de setembro, a 40ª edição do projeto Aquarius, que, desta vez, levará às areias da praia de Copacabana um programa dedicado à música e à dança brasileira. Sob a regência do maestro Roberto Minczuk, composições de alguns dos maiores nomes da música clássica do país, como Heitor Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno e Francisco Mignone, serão apresentadas pela Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB).
Com apresentação do Governo do Estado do Rio de Janeiro e parceria institucional da Fundação OSB, o objetivo do Aquarius é democratizar a cultura por meio de espetáculos ao ar livre. O Aquarius 2012 levará ao público as vozes do Coro Sinfônico do Rio de Janeiro e do Coro de Crianças da OSB, regidos pelo maestro Júlio Moretzsohn. O jornalista Pedro Bial será o apresentador do concerto.
Um dos momentos mais esperados da noite será a participação especial da bailarina Ana Botafogo que fará uma apresentação solo. A reprodução do figurino da artista é de Cecilia Modesto. Ana vai dançar pela primeira vez com um figurino instalação, que é um aro com contas nacaradas, inspirado em danças sagradas. Um vestido aramado com contas aplicadas irá valorizar os movimentos da bailarina. O espetáculo terá ainda apresentações da Companhia Jovem de Ballet do Rio de Janeiro e dos alunos da Escola de Dança Maria Olenewa.
Este ano o Aquarius terá direção artística de Carla Camurati. A diretora do Theatro Municipal é estreante no projeto, mas reforça que seu primeiro contato com a música clássica foi em um dos concertos do projeto. “Foi uma emoção receber o convite para fazer a direção artística da edição que festeja os 40 anos do Aquarius, porque, desde os meus dez anos de idade, minha mãe me levava para a Quinta da Boa Vista para assistir aos concertos”, contou Camurati.
A obra principal será “O Maracatu de Chico Rei", de Francisco Mignone, apresentado na íntegra com orquestra, coro e bailado. Também estão no programa o “Choros nº10” e “O Trenzinho do Caipira, das Bachianas Brasileiras nº 2”, ambos de Heitor Villa-Lobos, além de “O Garatuja - Prelúdio”, de Alberto Nepomuceno. Pela primeira vez apresentada no Aquarius, esta comédia lírica inacabada e composta em três atos, baseada na obra homônima de José de Alencar, é considerada a primeira ópera verdadeiramente brasileira, no que se refere à música, à ambientação e à utilização da língua portuguesa.
Outro ponto alto da noite ficará por conta das Bachianas Brasileiras nº 4, de Villa-Lobos. A versão do maestro Roberto Minczuk foi considerada a melhor do mundo, segundo a Gramophone, reconhecida mundialmente como a principal revista de música clássica. Desta vez, a obra receberá uma coreografia especialmente criada para o espetáculo, que será apresentada por Ana Botafogo. “É um grande prazer oferecer gratuitamente a milhares de pessoas música da mais alta qualidade e de forma tão agradável”, revelou o maestro Minczuk que rege pela terceira vez os concertos do Aquarius. Em 2011, ele esteve na realização histórica do projeto, quando cinco mil espectadores assistiram à apresentação da OSB no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, um ano após a pacificação. “O repertório fica na memória de quem assiste como algo mágico! O público sai dos concertos querendo mais e quem sabe um dia alguns também não estejam nos palcos, fazendo parte dessa enorme festa”, completou.
Em 40 anos de evento, o Projeto Aquarius construiu sua história tanto no Rio, quanto no país. Ao todo, foram realizados 324 espetáculos do projeto Aquarius em diferentes cidades do Brasil, desde 1972. E, entre os memoráveis está o do dia 7 de setembro de 1981, quando 500 mil pessoas foram assistir à reconstituição do Grito do Ipiranga,  em São Paulo. A apresentação aconteceu em três palcos e teve duas orquestras sinfônicas, um coro, três grupos de dança e a participação do regimento Dragões da  Independência, que encenou usando uniformes históricos e cavalos.
“São 40 anos levando a música e a dança para espaços públicos, com apresentação de artistas, maestros e orquestras consagrados. Momentos inesquecíveis, como a apresentação na Praia de Copacabana, reunindo mais de cem mil pessoas, ou no Complexo do Alemão, para celebrar a paz ao som de Bach e Beethoven. Todos são motivos de orgulho para O Globo”, exaltou Sandra Sanches, diretora executiva do jornal. “Com essa iniciativa, O Globo cumpre o objetivo de contribuir com a vocação natural do Rio de aliar eventos de arte a uma bela paisagem. É um presente para a cidade e para os cariocas, que podem ter acesso a uma arte mais erudita, geralmente apresentada para um público restrito”, finalizou.
O projeto cenográfico do palco é de Abel Gomes e tem cerca de 1.200m². E contará com cenografia moderna e painel de led, onde serão projetadas imagens cenográficas. Os músicos da orquestra e os dois coros estarão posicionados em nove níveis de diferentes alturas, para que possam ser vistos pelo público. Um avance à frente do palco medindo 27m de extensão por 7m de profundidade e uma passarela frontal medindo 16m de comprimento está sendo montado para a apresentação dos bailarinos. Serão disponibilizadas cinco mil cadeiras para o público.
O elenco soma 285 artistas, entre músicos, bailarinos e cantores. Na produção trabalham diretamente 345 pessoas.

Sobre a OSB

A Orquestra Sinfônica Brasileira é o mais tradicional conjunto sinfônico do país e comemorou, em 2010, sete décadas de trajetória ininterrupta. Reconhecida por seu pioneirismo, a OSB foi a primeira orquestra brasileira a realizar turnês, apresentações ao ar livre e excursões pelo exterior. Seus principais compromissos são a formação de novos públicos para a música sinfônica e a divulgação de um repertório diversificado, missões alcançadas por meio dos cerca de quatro mil concertos realizados desde a sua fundação.
A OSB é uma instituição privada que conta com o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, da Vale e de um conjunto de investidores da iniciativa privada, beneficiados pelo Governo Federal e mecanismos legais de incentivo à cultura. Suas séries de concertos acontecem na mais importante sala de espetáculos do Rio de Janeiro, o Theatro Municipal. Com a Série Safira, apresentada na Sala São Paulo, a OSB também marca presença na maior cidade brasileira.

Programação:

. Alberto Nepomuceno - O Garatuja: Prelúdio
. Heitor Villa-Lobos - Bachianas Brasileiras nº 4
III. Aria: Moderato
IV. Miudinho: Moltoanimato
II. Coral: Largo
I. Preludio: Lento
. Heitor Villa-Lobos - O Trenzinho do Caipira, das Bachianas Brasileiras nº2
. Heitor Villa-Lobos - Choros 10 “Rasga Coração” para Coro e Orquestra
. Francisco Mignone - Bailado ‘O Maracatu de Chico Rei’
I. Introdução
II. Chegada do Maracatu
III. Dança das Mucambas
IV. O Príncipe dança
V. Dança do TrêsMacotas
VI. Dança do Chico Rei e da Rainha N’Ginga
VII. Dança dos seis escravos
VIII. Dança dos príncipes brancos
IX. Libertação dos escravos – Dança Geral e Final

Ficha técnica:

Supervisão geral: Cláudia Lobo (O Globo)
Direção geral: Angela Azevedo (PB Mkt)
Direção artística e concepção: Carla Camurati
Direção musical: maestro Roberto Minczuk
Direção de produção e tecnologia: Luciano Costa (PB Mkt)
Cenografia (projeto e execução): Abel Gomes e Paulo Neves (P&G)
Iluminação (projeto e execução): Valmor Neves (Zuluz)
Engenharia de sonorização e mixagem: Fernando Sholl (EVS)
Criação de figurinos: Cecília Modesto
Vídeo designer: Ana Paula Carvalho, Carla Camurati e LaisBars
Assistente de direção artística: Tais Andrade e Lais R.
Produtor executivo: Alberto Seabra (PB Mkt) 
Ensaiadoras: Paula Albuquerque e Ana Elizabeth Alexandre
Produção de figurinos: Oscar José
Textos: Angela Azevedo e Debora Ghivelder
Imagens projetadas: Tamboro de Sérgio Bernardes
Tecnologia de projeção e transmissão simultânea e broadcast: EventSolutions (EVS)
Produção: PB Marketing Promocional

Serviço:

Evento: Aquarius 40 ANOS
Data: 15/09/2012
Local: Praia de Copacabana (em frente hotel Copacabana Palace)
Horário: 20h
OBS.: Entrada franca. Em caso de chuva, o Projeto Aquarius acontecerá no dia seguinte, domingo (16/09), às19h30.
Postar um comentário