segunda-feira, 2 de abril de 2012

Camerata Aberta explora teatralidade e ironia na abertura da temporada 2012


A Camerata Aberta, grupo residente da EMESP Tom Jobim, abre a temporada 2012 com Farsa para Orquestra, concerto que aborda a linguagem de teatro musical. Sob regência do maestro alemão Felix Krieger, o grupo, que está prestes a lançar seu primeiro CD pelo Selo SESC de música contemporânea, se apresenta no dia 4 de abril, quarta-feira, às 21 horas, no Sesc Vila Mariana.
O repertório traz obras contemporâneas carregadas de elementos cênicos e irônicos. “A apresentação conta com encenações dos músicos, dentro do limite de um concerto. Em Divertimento?, de Maurício Kagel, por exemplo, a relação entre regente e os instrumentistas é interpretada e levada ao limite do absurdo”, explica o diretor artístico do grupo, Sergio Kafejian.
A composição de Kagel traz esse suposto caos com bits e pedaços de melodias que se sobrepõem e colidem; rádios são sintonizados; apitos soam; violistas sustentam notas por uma eternidade. Ocasionalmente, atinge-se algo próximo de um consenso e então tudo cai por terra, ou se derrama por terra, ou se evapora. 

Já Archeologia del Telefono, de Salvatore Sciarrino, aborda com humor o problema da comunicação em um mundo dominado pelas novas tecnologias. Partindo de estruturas sonoras delicadas, ruídos e rumores instrumentais quase inaudíveis, a peça evolui para uma sonoridade em que arquétipos sonoros da comunicação telefônica como toques de telefones, linhas ocupadas e interjeições quase humanas são poeticamente recriados nos 13 instrumentos presentes na peça. 
A obra Areia II do compositor brasileiro Alexandre Lunsqui associa-se à peça de Sciarrino pelo uso de sonoridades não usuais e técnicas estendidas dos instrumentos. Areia II traz fragmentos da peça Três Estudos para Orquestra de Câmera, de Arnold Schoenberg, que o compositor utilizou para um projeto encomendado pelo grupo alemão Ensemble PianoPossibile, em 2006.

Em um processo de filtragem e readaptação do material, o compositor os utilizou dentro dos modelos rítmicos tirados dos pigmeus Aka, população oriunda da República Central Africana.
Programa
Salvatore Sciarrino
Archeologia del Telefono
Alexandre Lunsqui
Areia II
Intervalo
Maurício Kagel
Divertimento? 

SERVIÇO:
Camerata Aberta “Farsa para Orquestra”
 Data: 4 de abril (quarta-feira), às 21h
 Local: Sesc Vila Mariana
 Endereço: Rua Pelotas, 141– Vila Mariana - São Paulo
 Faixa etária: livre
 Ingressos: R$ 24,00 [inteira]
 R$ 12,00 [usuário inscrito no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante] R$ 6,00 [trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes]
Postar um comentário