quinta-feira, 21 de março de 2013

25º Prêmio Shell de Teatro divulga vencedores



Em cerimônia realizada nesta terça-feira à noite (19), no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico, a 25ª edição do Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro consagrou o espetáculo “Esta Criança”. A montagem da peça com texto do dramaturgo francês Joël Pommerat levou quatro dos nove troféus: melhor direção (Marcio Abreu), atriz (Renata Sorrah), cenário (Fernando Marés) e iluminação (Nadja Naira).
Além disso, espetáculos como “A Marca da Água” (melhor texto para Maurício Arruda e Paulo Moraes), “As Mimosas da Praça Tiradentes” (melhor ator para Gustavo Gasparani), “Gonzagão – A Lenda” (melhor música para Alexandre Elias) e “Valsa N° 6″ (melhor figurino para Teca Fichinski), também brilharam na festa.
A homenagem especial da noite foi dedicada àWalmor Chagas, por seu papel histórico como ator e produtor em 64 anos de atividade no teatro brasileiro. O artista foi encontrado morto com um tiro na cabeça em janeiro deste ano, em sua chácara, em Guaratinguetá, cidade localizada no Vale do Paraíba, interior de São Paulo (SP).
Os vencedores de cada categoria levaram uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni, com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo da Shell, e uma premiação individual de R$ 8 mil.
Confira todos os indicados e os respectivos vencedores em cada categoria grifados em vermelho:
•             Autor
Carla Faour por “Obsessão”
Julia Spadaccini “Quebra-Ossos”
Maurício Arruda Mendonça e Paulo Moraes por “A marca da água”
Pedro Kosovski por “Cara de cavalo”

•             Direção
Felipe Hirsch por “O livro de itens do paciente Estevão”
Henrique Tavares por “Obsessão”
Marcio Abreu por “Esta criança”
Moacir Chaves por “Negra felicidade”

•             Ator
Bruce Gomlevsky por “O homem travesseiro”
Gustavo Gasparani por “As mimosas da Praça Tiradentes”
Leonardo Medeiros por “O livro de itens do paciente Estevão”
Tonico Pereira por “A volta ao lar”

•             Atriz
Drica Moraes por “A primeira vista”
Kelzy Ecard por “Breu”
Patricia Selonk por “A marca da água”
Renata Sorrah por “Esta criança”
Simone Spoladore por “Depois da queda”

•             Cenário
Adriano Guimarães, Fernando Guimarães e Ismael Monticelli por “Nada”
Doris Rollemberg por “Querida Helena Sergueievna”
Fernando Marés por “Esta criança”
Paulo de Moraes por “A marca da água”
Vandré Silveira por “Farnese de saudade”

•             Figurino
Flavio Souza por “Os mamutes”
Kika Lopes por “Gonzagão – a lenda”
Samuel Abrantes por “O auto da compadecida”
Teca Fichinski por “Valsa nº6”

•             Iluminação
Adriana Ortiz por “Adeus a carne ou go to Brazil”
Luiz Paulo Nenen e Thiago Mantovani por “O homem travesseiro”
Maneco Quinderé por “A primeira vista”
Nadja Naira por “Esta criança”

•             Música
Alexandre Elias por “Gonzagão – a lenda”
Domenico Lancellotti por “Modéstia”
Felipe Storino por “Esta criança”
Lucas Macier e Fabiano Krieger por “Adeus a carne ou go to Brazil”

•             Categoria especial
Beto Carramanhos pelo visagismo dos espetáculos “As mimosas da praça Tiradentes” e “O mágico de Oz”
Frederico Reder pela reforma e reabertura do teatro Tereza Rachel, atual Theatro Net Rio
Grupo Alfândega 88 pela ocupação do teatro Serrador
Projeto “Complexo Duplo” pela política de ocupação artística do teatro Glaucio Gil



Postar um comentário