sexta-feira, 8 de março de 2013

Ospa começa o ano homenageando Verdi e Wagner



No concerto de abertura da temporada 2013, na terça-feira, 12 de março, a orquestra apresenta cortina lírica, tendo como convidados a soprano Daniella Carvalho, o tenor Martin Muehle e o maestro Luiz Fernando Malheiro.


A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre abre sua temporada visitando a obra de dois ícones da música lírica cujos bicentenários são comemorados em 2013: Giuseppe Verdi e Richard Wagner. O concerto será realizado no dia 12 de março, terça-feira, às 20h30, no Teatro do Sesi. Na ocasião, a Ospa também apresentará ao público sua nova associação de amigos, a Amaospa.

A cortina lírica em homenagem a Verdi e Wagner será dirigida pelo maestro Luiz Fernando Malheiro, diretor artístico e regente titular da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Festival Amazonas de Ópera. Sob a regência dele estarão dois conceituados cantores brasileiros com carreira internacional: a soprano carioca Daniella Carvalho, atualmente radicada nos Estados Unidos, e o tenor gaúcho Martin Muehle, que fixou residência em São Paulo. Os dois interpretarão, sozinhos ou em duo, trechos das óperas "Luisa Miller", "Don Carlo" e "Otello", de Verdi, na primeira parte do programa, e de "Os Mestres Cantores de Nurenberg", "Tannhäuser" e "A Valquíria", de Wagner, na segunda parte da noite.

O italiano Giuseppe Verdi (1813-1901) dedicou-se predominantemente à ópera. Entre a primeira e a última de suas criações, passaram-se mais de cinquenta anos, em um período de profundas transformações na Itália. O compositor acompanhou de perto os conflitos do "risorgimento", tomando partido pela unificação de seu país. Sua música e, logo, sua figura, aproximaram-se de tal modo de seu público que sua morte foi vivida como luto nacional. O legado de Verdi inclui verdadeiras obras-primas, bastante populares ainda hoje.

Foi também na ópera que Richard Wagner (1813-1883) manifestou mais intensamente a capacidade de inovação de seu gênio criador. Sua obra é uma das maiores expressões do romantismo alemão. Wagner definiu uma nova concepção de ópera, na qual música, poesia, gesto e visualidade são elementos constitutivos do drama, e inseriu em sua música novidades que abriram caminho para as vanguardas do século XX.

Os ingressos antecipados para o concerto de abertura da temporada 2013 da Ospa estão à venda: na quarta (6), quinta (7), sexta (8) e segunda-feira (11), das 10h às 17h, na sede administrativa da Ospa (24 de outubro, 850/305, Porto Alegre-RS). No dia do espetáculo, a compra pode ser feita na sede das 10h às 16h e no Teatro do Sesi a partir das 18h até a hora do espetáculo, se ainda houver entradas. Os valores são R$ 30 (plateias) e R$ 20 (mezanino), com 50% de desconto para idosos e titulares do Clube do Assinante ZH. O pagamento deve ser feito em dinheiro.

Mais informações no site www.ospa.org.br ou pelo telefone 3222-7387.

Associação de Amigos da Ospa (Amaopa)
A entidade, que agora ganha existência real, surgiu no ambiente virtual, como um grupo no Facebook, em abril de 2012. Muito rapidamente, adquiriu um significativo número de membros, e, quando alcançou a adesão de três mil pessoas, seus idealizadores decidiram procurar a diretoria da Ospa para concretizar a associação, fora das redes sociais digitais.
Os fundadores do grupo foram três amigos amantes da música e da Ospa: a genealogista e tradutora pública Claudia Antonini, o jornalista Milton Ribeiro e o professor e historiador Francisco Marshall. Com base em experiências similares, desenvolvidas em orquestra no Brasil e no exterior, eles objetivam fazer da Amaospa uma ferramenta de apoio à orquestra e de aproximação com a comunidade.
A Amaospa terá quatro categorias de sócio: fundador, jovem, benemérito e construtor (esta relacionada à construção da Sala Sinfônica da Ospa). Na medida em que contribuirão por meio do pagamento de mensalidade, os associados desfrutarão de vantagens. Entidade sem fins lucrativos, a Amaospa investirá os fundos angariados no atendimento de necessidades específicas da orquestra.
Outra atuação da associação será a promoção de ações paralelas à programação da Ospa, visando à reflexão sobre música, ao incentivo da escuta e à formação do público.

Daniella Carvalho, soprano
Natural de Rio de Janeiro, concluiu seu mestrado e bacharelado em canto na Manhattan School of Music. Já se apresentou em palcos de países como Itália, Áustria, Estados Unidos e Brasil, e em estações de rádio de New York como WNYC e Radio da Universidade de Columbia.
Daniella começou 2013 interpretando Micaela em "Carmen", com a Miami Lyric Opera, e foi a solista da "Sinfonia nº 2", de Mahler, com a Filarmônica do Amazonas. Em abril, ela se apresenta como Amelia, em "Un Ballo in Maschera", no XVI Festival Amazonas de Ópera, e, em julho, como Giorgetta em "Tabarro", com a Miami Lyric Opera.
Fez sua estreia em New York como vencedora da Artist International Competition no Weill Hall, no Carnegie Hall. Desde então, tem apresentado programas com as principais obras do repertório, e também com peças menos difundidas.

Martin Muehle, tenor
Natural de Porto Alegre, iniciou seus estudos musicais em 1990 com o barítono Jean-Charles Gebelin, em Montevidéu. Em 1992 radicou-se na Alemanha e em 1997 graduou-se em canto na Musikhochschule Lübeck, com o professor James Wagner.
Indicado ao Prêmio Carlos Gomes (2012) na categoria melhor solista por sua atuação em Siegmund na ópera “Die Walküre”, Martin Muehle é um dos mais importantes tenores brasileiros da atualidade.
Com uma brilhante carreira no exterior, apresentou-se em teatros como Capitole de Toulouse, Massimo di Palermo, Leipzig Opera, San Carlo di Nápoli, Carlo Felice di Gênova, Festspielhaus Baden-Baden, Teatro Avenida de Buenos Aires, Solís de Montevidéu e Badener Stadttheater.
Foi o primeiro tenor brasileiro a se apresentar na Opéra Bastille de Paris, onde, em 2011, cantou "Pique Dame" de Tchaikovsky. Em 2012 interpretou Froh em "Das Rheingold" no Teatro Nacional de La Plata, e em seguida abriu a temporada do Croatian National Theatre como Don José em "Carmen".

Luiz Fernando Malheiro, maestro
Reconhecido pela crítica como um dos principais nomes da ópera no Brasil, Luiz Fernando Malheiro tem em seu repertório mais de cinquenta títulos. É o atual diretor artístico e regente titular da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Festival Amazonas de Ópera (FAO). Foi também diretor de ópera no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.
Vencedor do Prêmio Carlos Gomes: Regente de Ópera (2012, 2011 e 2009) e Universo da ópera/2000, dirigiu no FAO/2005 a primeira montagem brasileira de "Der Ring des Nibelungen", de Wagner, recebendo ainda mais dois prêmios: Universo da Ópera e Espetáculo do Ano.
Estudou composição com J. Targosz na Polônia e com R. Dionisi na Itália. Teve aulas de regência com T. Colacioppo no Brasil, K. Missona na Polônia e na Itália, Leonard Bernstein em Roma, F. Leitner em Siena e Carlo Maria Giulini em Milão.

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria de Estado da Cultura. Os concertos da temporada 2013 são patrocinados pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, Vonpar, Ipiranga, Gerdau, Souza Cruz e Brasília Guaíba. A realização é da Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

O que: Concerto de Abertura da Temporada 2013 da Ospa
Quando: Dia 12 de março, terça-feira, às 20h30
Onde: Teatro do Sesi (Avenida Assis Brasil, 8787, Porto Alegre-RS)
Ingressos: À venda a partir do dia 6 de março, quarta-feira: quarta (6), quinta (7), sexta (8) e segunda (11), das 10h às 17h, na sede administrativa da Ospa (24 de outubro, 850/305, Porto Alegre-RS). No dia do concerto, a venda será realizada na sede das 10h às 16h e no Teatro do Sesi a partir das 18h até a hora do espetáculo, se ainda houver entradas.
Valores: R$ 30 (plateias) e R$ 20 (mezanino), com 50% de desconto para idosos e titulares do Clube do Assinante ZH.

Pagamento: Somente em dinheiro

Programa
Parte I – Giuseppe Verdi
Abertura da ópera ”Luisa Miller”
Dueto “Io vengo a domandar grazia alla mia Regina” da ópera ”Don Carlo”
Ária “Tu che le vanità conoscesti del mondo” da ópera ”Don Carlo”
Dueto “Già nella notte densa” da ópera “Otello”
Ária “Dio mi potevi” da ópera “Otello”
Parte II – Richard Wagner
Abertura da ópera “Die Meistersinger von Nürnberg”
Preislied “Morgenlich leuchtend im rosigen Schein” da ópera ”Die Meistersinger von Nürnberg”
Ária “Dich, teure Halle” da ópera ”Tannhäuser”
Cena 3 do primeiro ato da ópera “Die Walküre”
Regente: Luiz Fernando Malheiro
Solistas: Daniella Carvalho (soprano) e Martin Muehle (tenor)
Postar um comentário