quinta-feira, 21 de março de 2013

Orquestra Petrobras Sinfônica abre temporada 2013‏



Serviço:

Djanira I

Isaac Karabtchevsky, regente
Coro Sinfônico do Rio de Janeiro

GIUSEPPE VERDI
Quatro Peças Sacras
La Forza del Destino – Abertura
Nabucco - Va Pensiero
Il Trovatore - Coro dos Ferreiros
Aida – Abertura
Aida - Marcha Triunfal

Dia: 22 de março (sexta-feira)
Horário: 20h
Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Endereço: Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, Rio de Janeiro
Telefones: (21) 2332-9191 ou (21) 2332- 9238
Ingressos: R$ 96 (platéia e balcão nobre); R$ 50 (balcão simples); R$ 20 (galeria); R$ 576 (camarote e frisa).
Desconto de 50% para portadores de necessidades especiais, idosos e estudantes.
Capacidade: 2.236 lugares
Ingressos à venda na bilheteria ou em www.ingresso.com.br  
Classificação etária: livre
http://www.petrobrasinfonica.com.br


Coro Sinfônico do Rio de Janeiro: O entrosamento entre a Orquestra Petrobras Sinfônica (Opes) e o Coro sinfônico, que completa dez anos de formação este ano, vem de longe. Criado no início de 2003 para atuar junto à Orquestra, ele tem em seu núcleo o conjunto Calíope, ganhador do Prêmio Carlos Gomes de 2002 e considerado pela crítica especializada um dos melhores conjuntos vocais do país, sob a direção do maestro Julio Moretzsohn.

Isaac Karabtchevsky: Isaac Karabtchevsky é Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Petrobras Sinfônica do Rio de Janeiro desde 2004 e assumiu, no início de 2013, a Direção Artística do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2009, foi considerado pelo jornal inglês The Guardian um dos ícones vivos do Brasil. Karabtchevsky foi o primeiro artista brasileiro a receber, do governo da Áustria, a comenda Grande Mérito à Cultura e a comenda internacional de Chevalier des Arts et des Lettres do governo francês. Entre 2004 e 2009, também atuou como diretor artístico da Orchestre National des Pays de la Loire (ONPL), na França. De 1969 a 1996, dirigiu a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB). O maestro esteve diante de importantes orquestras por todo o mundo e também foi diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. Entre 1988 e 1994, atuou como Diretor Artístico da Orquestra Tonkünstler de Viena. Desde 2000, Karabtchevsky dirige anualmente na Itália, no Musica Riva Festival, masterclasses para regentes do mundo inteiro. Na Mostra Internacional de Música de Olinda (MIMO), ele realiza gratuitamente o mesmo curso com enorme sucesso. Ao lado de Roberto Marinho e Péricles de Barros, foi o criador do Projeto Aquarius, o maior movimento de popularização da música clássica no Brasil. Em 2011 assumiu a Direção Artística do Instituto Baccarelli, uma instituição única no Brasil, formada na maior comunidade carente de São Paulo e que conta com quatro orquestras sinfônicas, entre elas a Orquestra de Heliópolis, e 17 corais.

Postar um comentário