quarta-feira, 20 de novembro de 2013

COM REGÊNCIA DE JOSÉ GUADALUPE FLORES, ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA RECEBE A HARPISTA CRISTINA BRAGA.


Apresentação será nesta sexta-feira (22), às 20h, no Theatro Municipal
  
Nesta sexta-feira (22/11, às 20h), a Orquestra Petrobras Sinfônica recebe a harpista brasileira Cristina Braga para mais um concerto da série noturna de assinaturas Djanira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
  
Grande responsável pela divulgação de seu instrumento no Brasil e da harpa brasileira no mundo, Cristina será a solista de Concerto para harpa e orquestra, op. 25, de Alberto Ginastera.
  
Com regência do mexicano José Guadalupe Flores, Diretor Artístico da Orquestra Filarmônica do Estado de Querétaro, o programa também traz as obras Reisado do Pastoreio – Suíte Sinfônica (Lorenzo Fernandez), Sensemayá R. 67 (Silvestre Revueltas), Sinfonia No. 2 (Carlos Chávez) e Rapsódia Latino-Americana (Manuel Enriquez).
  
OS ARTISTAS
  
José Guadalupe Flores: O mexicano já esteve à frente de algumas das orquestras mais importantes do México, América, Ásia e Europa. Nascido em Arandas, Flores é de uma grande família de músicos e começou seus estudos na Escola Superior de Música Sacra e, posteriormente, na Escola de Música da Universidade de Guadalajara. Também foi aluno da Musikhochschule de Saarbrücken, na Alemnha, e trabalhou com Ezra Rachlin. Com passagens pelas principais orquestras de seu país, atualmente é Diretor Artístico da Orquestra Filarmônica do Estado de Querétaro desde 1998.
  
Cristina Braga: Harpista e cantora, tem sido grande responsável pela divulgação da harpa no Brasil, e de uma harpa brasileira no mundo. Já tocou samba, choro, bossa e participa de inúmeros projetos de música clássica e popular. Foi aluna de Acácia Brazil no Rio de Janeiro, formada pela UFRJ, onde alcançou o prêmio de distinção “Medalha de Ouro” e de Susann MacDonald nos EUA. Tem 16 discos gravados, alguns lançados também na Europa, Japão, Taiwan e EUA. Ocupa o cargo de Primeira Harpista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, na qual tocou sob a batuta de nomes como Mistislav Rostropovich, Karl Martin, José Maria Florêncio, Sílvio Barbato, Sílvio Viegas, entre outros. É professora de harpa da UFRJ.
Já estrelou um show de samba tocando Noel Rosa e Cartola com direção de Haroldo Costa e locução de Sargentelli, tocou com Nara Leão, Ana Carolina e Zizi Possi, gravou em discos de Gal Costa, Marisa Monte, Chico Buarque e Zeca Baleiro, colocou harpa no rock nacional acompanhando os Titãs e participou de apresentações ao lado de Lenine.
  
Sobre a Orquestra: Aos 41 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional. A orquestra realiza a maior parte de sua temporada no Rio de Janeiro com suas séries tradicionais que homenageiam grandes nomes da pintura brasileira: Djanira e Portinari e Iberê Camargo além da série Mestre Athayde, com concertos gratuitos nas igrejas do Rio.

Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos. 

Sustentabilidade: Desde 2009, a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) gerada pelos espetáculos da Orquestra Petrobras Sinfônica é quantificada e neutralizada por meio do plantio e manutenção de árvores nas áreas rurais do Estado do Rio.
  
Sobre a PETROBRAS: A Petrobras patrocina a Orquestra Petrobras Sinfônica há 26 anos. A principal frente de atuação do patrocínio cultural da companhia é o Petrobras Cultural. Completando dez anos em 2013, é o maior programa de patrocínio cultural já lançado no país. A Petrobras busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias.
  
Outros Apoios e Patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: Avianca, UCI, Consulado da Argentina, Metrô Rio, WineBrands, Porto Bay Hotels e Rádio MEC FM.
  
Programa

José Guadalupe Flores, regente
 Cristina Braga, harpa
 Lorenzo Fernandez (1897- 1948)
 Reisado do Pastoreio - Suíte Sinfônica
 - Pastoreio
 - Toada
 - Batuque (dança de negros)
  
Alberto Ginastera (1916-1983)
 Concerto para harpa e orquestra, op. 25

I.Allegro giusto
 II. Molto moderato
 III. Liberamente capriccioso-Vivace
  
 Silvestre Revueltas (1899-1940)
 Sensemayá R.67
  
Carlos Chávez (1899-1978)
 Sinfonia No. 2 (India)
  
Manuel Enriquez (1926-1994)
 Rapsódia Latino-americana

Serviço

Data: 22 de novembro (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro - Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, Rio de Janeiro

Telefones: (21) 2332-9191 ou (21) 2332-9238

Ingressos: R$ 96 (platéia e balcão nobre); R$ 50 (balcão simples); R$ 20 (galeria); R$ 576 (camarote e frisa).

Desconto de 50% para portadores de necessidades especiais, idosos e estudantes.

Capacidade: 2.236 lugares

Ingressos à venda na bilheteria e no site www.ingresso.com.br  

Classificação etária: livre

http://www.petrobrasinfonica.com.br

Contato para imprensa:
  
MNiemeyer Assessoria de Comunicação
http://www.mniemeyer.com.br
Tatiana Carvalho - tatiana@mniemeyer.com.br
(21) 2178-2101 / (21) 9 9192-7239
Andrea Pessoa - andrea@mniemeyer.com.br
(21) 2178-2112 / (21) 9 9802-6622



Postar um comentário