quarta-feira, 27 de novembro de 2013

EMESP Tom Jobim apresenta a ópera O Morcego em São Paulo


Sob direção de Mauro Wrona, Ópera Estúdio interpreta O Morcego, de Johann Strauss II, dividida em quatro récitas no formato pocket ópera; as apresentações acontecem de 23 a 27 de novembro, em Guarulhos e na capital
O Ópera Estúdio, da EMESP Tom Jobim - instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura, sob gestão da Santa Marcelina Cultura –, apresenta a ópera O Morcego, uma das obras mais conhecidas do compositor austríaco Johann Strauss II, dividida em quatro récitas.
A montagem em formato pocket ópera pode ser conferida pelo público neste sábado (23), às 20h, e domingo (24), às 18h, no Teatro Adamastor, em Guarulhos. O acompanhamento será da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, que é regida pelo maestro Emiliano Patarra. Na segunda (25), a récita acontece no CEU São Mateus, às 16h, e encerra na quarta-feira (27), às 20h, no Tucarena, na capital, com acompanhamentos do pianista Anderson Brenne. Todas as apresentações são com entrada gratuita.
A produção é resultado do trabalho do professor Mauro Wrona com os alunos do Ópera Estúdio, curso regular para cantores líricos do ciclo avançado da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom
PROGRAMAS:
Pocket ópera Morcego, com Ópera Estúdio
Diretor artístico: Mauro Wrona
Obras do compositor Johann Strauss II

Sábado, 23/11: Récita I
Domingo, 24/11: Récita II
Acompanhamento da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, sob a regência do maestro Emiliano Patarra

Segunda-feira, 25/11: Récita III
Acompanhamento do pianista Anderson Brenne.

Quarta-feira, 27/11: Récita IV
Acompanhamento do pianista Anderson Brenne.

SERVIÇO:


27 de novembro, quarta-feira
Horário: 20h
Local: Tucarena / Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Endereço: Rua Monte Alegre, 1024 - Entrada pela Rua Bartira, esquina com a Rua Bartira, Perdizes, São Paulo-SP
Mais informações: (11) 3670 8455 / 8462
Entrada gratuita

Programa:
Acompanhamento do pianista Anderson Brenne.

Récita IV
Postar um comentário