segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Orquestra Ouro Preto leva Série Latinidade a Manaus



Celebrar a “latinidade” do povo sulamericano, mesclando música brasileira, erudita e portenha a um conceito contemporâneo. Todos esses arranjos moldam a essência da Orquestra Ouro Preto, natural da mesma cidade mineira, que se apresentará pela primeira vez em Manaus no dia 05 de novembro, às 19h, na Catedral Metropolitana, com entrada franca.
A orquestra trará a “Série de Concertos Latinidade” e possui diversos feitos de grande significado em sua história: o principal foco de sua carreira é explicitar por meio de concertos as raízes culturais da América do Sul, o que já rendeu uma indicação do álbum “Latinidade” ao Grammy Latino.
O conjunto possui um núcleo fixo de 17 músicos, número que varia de acordo com o repertório trabalhado pelo grupo, segundo maestro Rodrigo Toffolo, membro-fundador da Orquestra Ouro Preto. Em entrevista ao jornal A CRÍTICA, ele afirma que o mesmo efetivo irá apresentar o que eles chamam de latinidade, uma proposta do grupo em mesclar a música brasileira à portenha, criando um diálogo entre as distintas culturas sul-americanas.
Sobre a apresentação em Manaus, o maestro confessa se tratar de um grande sonho da orquestra. “Sempre sonhamos ir até Manaus, porque o Teatro Amazonas sempre está no imaginário de qualquer músico brasileiro. Só o fato de nos apresentarmos na cidade nos deixa satisfeitos, por ser grandioso estarmos próximos a um dos locais mais preciosos das artes no País”, explica Rodrigo. A Orquestra Ouro Preto já realizou concertos em países como Portugal e Espanha e está em turnê no Brasil, que irá contemplar nove capitais brasileiras.

Repertório
O concerto será dividido em duas partes: a primeira fará um ode à música brasileira, onde será apresentada a peça “Quatro Momentos N. 3”, (Tempo de Maracatú, Tempo de Caboclinhos, Canto e Marcha), composta pelo ouro-pretano Ernani Aguiar; e a peça “Mourão de Guerra Peixe” (1914 – 1993). Já o segundo momento da noite revisita a música portenha e será acompanhado pelo bandoneonista argentino Rufo Herrera. Previstos para este segundo momento estão constantes passeios pelo tango e pelo jazz.

Projetos paralelos
A Orquestra de Ouro Preto vai além na musicalidade: o conjunto estreou em abril do ano passado o espetáculo “Valencianas”, com o cantor e compositor pernambucano Alceu Valença. O espetáculo homenageia a trajetória de Alceu que, pela primeira vez, teve parte significativa de sua obra arranjada para música de concerto.
E o cinema também não fica de fora: o cineasta Nelson Pereira dos Santos irá dirigir o longa-documental “Concerto para Ouro Preto”, filme que revisitará a trajetória da orquestra e as inspiradoras paisagens ouro-pretanas. O filme conta ainda com repertório inédito de Villa-Lobos, nunca antes registrado. A expectativa é que o longa-metragem comece a ser roda

Serviço
O quê: “Série de Concertos Latinidade”, da Orquestra Ouro Preto
Onde: Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição (Praça Osvaldo Cruz - s/nº, Centro)
Quando: 05 de novembro (terça-feira) às 19h
Quanto: Gratuito

do ainda em 2013.
Postar um comentário