terça-feira, 25 de outubro de 2011

Ópera O Guarani no Theatro São Pedro (SP).

Ópera de Carlos Gomes é montada no Theatro São Pedro As récitas serão dias 26 e 30/10
O Theatro São Pedro apresenta O Guarani, obra que projetou internacionalmente o maior compositor brasileiro de óperas, Carlos Gomes, de quarta a sexta (26 a 28.10), às 20h, e sábado e domingo (29 e 30.10), às 17h. A montagem, com a Orquestra do Theatro, tem a regência de Roberto Duarte, responsável pela edição e revisão da obra para a Funarte. A direção cênica é de João Malatian. O Guarani é uma realização do Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, com produção da APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte. Os ingressos custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada).
 “É sempre uma emoção reger Carlos Gomes, o nosso maior operista e um compositor de altíssimo nível, que os brasileiros ainda conhecem pouco. Carlos Gomes e a ópera O Guarani, em especial, são muito presentes na minha trajetória”, afirma o Maestro Roberto Duarte. “É uma ópera brasileira, a conotação é brasileira, tem uma linguagem universal, que é europeia, mas a maneira de escrever, os acordes, são diferentes”, ressalta. A ópera, em italiano, ganha legendas em português.
A produção conta com seis diferentes cenários, baseados em desenhos que remetem aos primeiros cronistas do Brasil, como Hans Staden, todos feitos em telões. “Fizemos uma montagem adequada para o palco do Theatro São Pedro, focada na ação e ambientes. Não é uma produção realista, mas mantém elementos da linguagem figurativa. Ressaltamos o conteúdo religioso, a dominação cultural dos portugueses sobre os índios, por meio da religião”, afirma João Malatian. A cenografia é de Beto Mainieri, com iluminação de Fábio Retti, figurinos de Angélica Chaves e coreografia de Jorge Garcia.
Entre os solistas, estão nomes como Edna D’Oliveira (Ceci), Marcello Vanucci (Peri), Inácio de Nonno (Gonzales), Eduardo Janho-Abumrad (Don Antônio) e Lício Bruno (Cacique), que se apresentam na quarta (26.10), sexta (28.10) e domingo (30.10). Nadja Sousa (Ceci), Rinaldo Leone (Peri), Leonardo Páscoa (Gonzales), Gustavo Lassen (Don Antônio), Jeller Felipe (Cacique) sobem ao palco na quinta (27.10) e sábado (29.10). No elenco fixo estão Gilberto Chaves (Don Alvaro), Misael dos Santos (Pedro), Max Costa (Alonso), Murilo Sousa (Ruy Bento).
 Ópera O Guarani - Com libreto de A. Scalvini, baseado no romance de José de Alencar, O Guarani tem como cenário o interior do Rio de Janeiro do séc. XVI, onde Cecília, filha do fidalgo português D. Antônio de Mariz, apaixona-se por Peri, guerreiro da tribo guarani. Gonzales, um aventureiro espanhol que prepara um levante contra D. Antonio, deseja Cecília mas não é correspondido. Os Aimorés, tribo inimiga dos portugueses, aprisionam Peri e Cecília e vão sacrificá-los em honra aos seus deuses. O casal é salvo. Querendo vingar-se, Gonzales invade o castelo de D. Antônio e explode o paiol de pólvora, matando a todos, menos Peri e Ceci, que conseguem fugir juntos.
 Sobre João Malatian - Formado pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e pela Faculdade de Artes Santa Marcelina de São Paulo, iniciou sua carreira como diretor cênico de óperas em 1993. Em 2000, com bolsa da Fundação Vitae fez um estágio na English National Opera, acompanhando nove diferentes produções de diretores como Richard Jones e Peter Sellars. Dirigiu produções como Porgy and Bess, no Theatro São Pedro, em 2008, indicada ao XII Prêmio Carlos Gomes. No mesmo ano dirigiu no Teatro Municipal de São Paulo a primeira montagem brasileira de Le Villi, de G. Puccini. Em 2010 dirigiu Carmina Burana no SESC de São José dos Campos e as óperas Cavalleria Rusticana e I Pagliacci no Auditório do Ibirapuera. Nesse mesmo ano encenou uma elogiada produção de Acis e Galatea com o Núcleo de Música Antiga da EMESP – Tom Jobim. Na Virada Cultural de 2011 dirigiu uma grande produção ao ar livre de I Pagliacci, em parceria com os grupos Acrobáticos Fratelli e Pia Fraus.
 Sobre Roberto Duarte - Foi agraciado, por duas vezes, com o Prêmio Carlos Gomes. A primeira, por sua revisão e edição das óperas Il Guarany e Lo Schiavo para a Funarte (2001) e posteriormente, como melhor regente de ópera (2010). Além destes, Duarte é detentor de outros prêmios, como o Prêmio Serge Koussevitzky no Concurso Internacional de Regência do Festival Villa-Lobos, RJ; Melhor Regente do Ano (1994 e 1997), pela APCA, e o importante Prêmio Nacional da Música, concedido pelo Governo Brasileiro em 1996. Tem vários CDs gravados na Europa e no Brasil, com obras de Villa-Lobos, entre outros compositores. No exterior tem dirigido: a Tonhalle Orchester Zürich, a Ungarische Philharmonie, a Orchestre de la Radio Suisse Romande, a Slovak Symphony Orchestra, a Moscow Chamber Orchestra, a Bruckner-Orchester Linz, a Tchaikowsky Symphony Orchestra Moscow, entre outras. Em 2009 lançou pela Algol Editora o livro Villa-Lobos errou? (Subsídios para uma revisão musicológica em Villa-Lobos) em português, inglês e francês. Foi professor de regência da UFRJ durante 27 anos e tem ministrado cursos em vários estados brasileiros e em países como Chile, Grécia, Suíça e Itália. Foi ainda regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica da UFRJ, Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Unisinos e hoje é diretor musical da Orquestra do Theatro São Pedro.
 O Guarani, de Carlos Gomes
Realização: Governo de São Paulo
Produção e direção artística: APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte
Regência: Roberto Duarte
Direção Cênica: João Malatian
Elenco:
Dias 26, 28 e 30.10 – Edna D’Oliveira (Ceci), Marcello Vanucci (Peri), Inácio de Nonno (Gonzales), Eduardo Janho-Abumrad (Don Antônio), Gilberto Chaves (Don Alvaro), Misael dos Santos (Pedro), Max Costa (Alonso), Murilo Sousa (Ruy Bento) e Lício Bruno (Cacique)
Dias 27 e 29.10 – Nadja Sousa (Ceci), Rinaldo Leone (Peri), Leonardo Páscoa (Gonzales), Gustavo Lassen (Don Antônio), Gilberto Chaves (Don Alvaro), Misael dos Santos (Pedro), Max Costa (Alonso), Murilo Sousa (Ruy Bento) e Jeller Felipe (Cacique)
Data: quarta, quinta e sexta-feira  (26, 27, 28.10) às 20h
          sábado e domingo (29 e 30.10), às 17h
Local: Theatro São Pedro
Endereço: Rua Barra Funda, 171 - Barra Funda
Número de Lugares: 636
Idade recomendada: 08 anos
Ingressos das óperas: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada)
Vendas na bilheteria do Theatro e no Ingresso rápido (www.ingressorapido.com.br)
Telefone para Informações: 11 3667-0499 begin_of_the_skype_highlighting         
Postar um comentário