terça-feira, 13 de setembro de 2011

Phillip Glass faz apresentações esta semana em São Paulo e no Rio

Philip Glass

Indicado como “o mais celebrado dos compositores contemporâneos” pelo jornal The Guardian, o americano Philip Glass faz duas apresentações na Sala São Paulo promovidas pela Sociedade de Cultura Artística. Conhecido por sua particular estética minimalista, o compositor chega aos 73 anos de idade com uma imensa produção que inclui consagradas trilhas para cinema, óperas, sinfonias e concertos, e sua música circula pelos mais diferentes cenários musicais.

Philip Glass produziu mais de vinte composições operísticas, como Satyagraha (1980), inspirada na história de Mahatma Gandhi, e Days and Nights in Rocinha, baseada em visita ao Rio de Janeiro em 1997.  Já no cinema, Philip Glass recebeu três indicações ao Oscar pelos filmes Kundun (1997), As Horas (2002) e Notas de um escândalo (2006).

Nas apresentações na Sala São Paulo dias 13 e 14 de setembro, e no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, dia 15, o pianista será acompanhado pelo jovem violinista californiano Tim Fain. Vencedor do Young Concert Artists Internacional Award e do Avery Fisher Carrer Grants, Tim é convidado frequentemente como solista de orquestras como a Orchestra of St. Luke’s, Filarmônica do México, New York Chamber Symphony e a Sinfônica de Baltimore, sob regência de Marin Alsop.

No programa do recital, serão interpretadas cinco obras de autoria de Philip Glass, Études 1 e 2, Partita para violino solo em sete movimentos, Metamorphosis 4, 6 e 10, The Screens e Pendulim.
Postar um comentário