sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Estudantes terão bolsas em seis países

Estudantes brasileiros interessados em cursar o ensino superior em instituições estrangeiras poderão se candidatar a bolsas por meio das chamadas públicas do programa Ciência sem Fronteiras (CsF). Os editais, que selecionarão candidatos ao estudo em seis países, são lançados nesta terça-feira (13) pela presidenta da República, Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.
A partir de seleções públicas, coordenadas pelo CNPq e pela Capes, serão selecionados estudantes para instituições de ensino superior dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, França e Canadá. As oportunidades são em cursos de graduação na modalidade sanduíche e, no caso do Canadá, tecnólogo sanduíche. A previsão é que cada um dos países ofereça, até 2014, 10 mil bolsas de graduação (no caso dos EUA, 18 mil).
Para a seleção, que começa nesta terça-feira, os editais lançados totalizam 12.500 vagas em graduação. O período de inscrições vai até 15 de janeiro de 2012.
A previsão é que, a partir de março de 2012, os estudantes selecionados estejam nos países para os quais se candidataram. Durante os seis primeiros meses eles terão a possibilidade de frequentar cursos de idiomas no país de destino.
Primeiros selecionados
Também serão anunciados os 1.500 selecionados no primeiro edital do programa Ciência sem Fronteiras, que cursarão graduação na modalidade sanduíche em universidades norte-americanas. A chamada pública, coordenada pela Capes, recebeu 7.007 inscrições. Dos selecionados, 841 embarcam em janeiro de 2012, e os demais, em julho de 2012.
Dois outros editais serão lançados com objetivo de trazer estrangeiros ou brasileiros que atuam no exterior. O primeiro, Atração de Jovens Talentos (BJT), é voltado a atrair e estimular a fixação, no Brasil, de jovens pesquisadores residentes no exterior, preferencialmente brasileiros, que tenham destacada produção científica e tecnológica. O segundo, Pesquisador Visitante Especial (PVE), busca fomentar o intercâmbio e a cooperação internacional visando o fortalecimento das pesquisas em temas prioritários por meio de parceria com lideranças internacionais.
Por sua vez, a chamada pública Curso Superior de Tecnologia Sanduíche no Canadá (Tecnólogo Sanduíche), voltada a estudantes de instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, permitirá a realização de estudos e estágio em instituições de ensino do Canadá. A seleção dos alunos (são 500 vagas) será feita pelas instituições.
Decreto
Na cerimônia, a presidenta Dilma Rousseff assinará o decreto que regulamenta o programa. De acordo com o ato, o Ciência sem Fronteiras concederá bolsas de estudos em instituições de excelência no exterior nas modalidades graduação-sanduíche, educação profissional e tecnológica e pós-graduação (doutorado-sanduíche, doutorado pleno e pós-doutorado).
O CsF é uma iniciativa do governo federal que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileiras por meio do intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação e da mobilidade internacional. O projeto prevê a concessão de até 100 mil bolsas de estudo no exterior em quatro anos, das quais 75 mil apoiadas pelo governo e 25 mil pela iniciativa privada.
O programa é fruto de esforço conjunto dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes – e das secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

Postar um comentário