sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Obra de Da Vinci é encontrada após 500 anos

 Trabalho já é considerado um dos precursores da célebre Mona Lisa


Especialistas da Universidade Leonardo Da Vinci anunciaram nesta sexta-feira, 4, a descoberta de um quadro de Isabel de Este que estava há 500 anos no anonimato. A obra já é considerada uma das precursoras da célebre Mona Lisa. A novidade foi divulgada pelo jornal italiano Corriere della Sera.
O Retrato de Isabele de Este, a cores, foi encontrado em um bunker na casa de uma família suíça e é sucessor da mesma obra feita em carvão vegetal pelo artista italiano e atualmente exposta no Museu do Louvre, em Paris.
Tudo indica que, enquanto Da Vinci produziu a obra em carvão vegetal no começo do século 16, quando era hóspede do marquês Francisco II Gonzaga na cidade italiana de Mantua, o retrato a cores foi produzido apenas 15 anos depois, após insistência da esposa do marquês e modelo, Elena de Este.
O retrato é um óleo sobre tela pintado entre 1513 e 1516 com 61 centímetros de comprimento e 46,5 centímetros de largura. A obra apresenta várias características inspiradas em Santa Catalina de Siena, como coroa e cetro. Semelhanças com "Mona Lisa" também são percebidas, especialmente em relação a cor e iluminação, assim como a pose das duas modelos.

O professor Carlo Pedretti, da Universidade Leonardo Da Vinci, classificou a pintura como "excepcional" e assegurou que o retrato é autêntico. Os especialistas da instituição italiana também fizeram testes de Carbono 14 que demonstram que a pintura foi feita entre 1460 e 1650 – o que derruba a suspeita de que tenha sido produzida em um período posterior ao de Da Vinci (1452-1519).
Postar um comentário