quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Funarte realiza oficinas para profissionais da área de artes cênicas



Até esta quinta-feira (15), estão abertas as inscrições para oficinas de cenotécnica e de figurino que serão promovidas pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo.
Essas atividades são uma excelente oportunidade para os profissionais que atuam no campo das artes cênicas aperfeiçoarem seus conhecimentos e se qualificarem. As oficinas são inteiramente gratuitas e serão realizadas nas cidades de Afonso Cláudio e Anchieta até o final deste mês.

A seleção dos candidatos será feita mediante análise de currículo apresentado na ficha de inscrição (veja links para as Fichas de Inscrição no final da matéria).

Entre os dias 19 e 23 de novembro, o Centro Cultural José Ribeiro Tristão em Afonso Cláudio recebe as oficinas de Cenotécnica e de Figurino. Lá, os alunos terão aulas com o figurinista, cenógrafo, ator e diretor de teatro Paulo Vinícius.

Na semana seguinte, é a vez do Centro Cultural Anchieta, em Anchieta, sediar a oficina de Cenografia ministrada pelo cenógrafo e doutor em Comunicação José Dias. Para essa última oficina, as inscrições podem ser feitas até o próximo dia 22 de novembro

Essas atividades de formação são abertas aos moradores das cidades sedes das oficinas e também aos municípios vizinhos. Cada turma terá até 20 alunos e, destes, 15 terão a alimentação e a hospedagem custeadas. As despesas com transporte são de responsabilidades dos candidatos selecionados.


CRONOGRAMA DAS OFICINAS:
Oficina de Cenotécnica
Local: Centro Cultural José Ribeiro Tristão - Afonso Cláudio
Data: 19 a 23 de novembro de 2012)
Horário: das 13 às 17horas
Nº de Vagas: 20
Carga Horária: 20 horas
Instrutor: Paulo Vinícius

Oficina de Figurino
Local: Centro Cultural José Ribeiro Tristão - Afonso Cláudio
Data: 19 a 23 de novembro de 2012 (segunda a sexta)
Horário: 18h às 22h
Nº de Vagas: 20
Carga Horária: 20 horas
Instrutor: Paulo Vinícius

Oficina de Cenografia
Local: Centro Cultural Anchieta  - Anchieta
Data: 26 a 29 de novembro de 2012
Horário: 15h às 20h
Nº de Vagas: 20
Carga Horária: 20 horas
 Instrutor: José Dias

Abaixo, acesse as Fichas de Inscrição. Após preenchida, a ficha deve ser enviada para formacao@secult.es.gov.br:

Ficha de Inscrição - Oficina de Cenotécnica

Ficha de Inscrição - Oficina de Figurino

Ficha de Inscrição - Oficina de Cenografia

SOBRE OS INSTRUTORES:

Paulo Vinícius - paulista radicado em Curitiba desde 2004, é figurinista, cenógrafo, ator e diretor de teatro. Atualmente trabalha como colaborador com algumas das mais importantes companhias, grupos e diretores de Curitiba, entre elas a Vigor Mortis –Vídeo,Stage & Words (dirigida por Paulo Biscaia Filho), a CiaSenhas de Teatro (dirigida por Sueli Araujo) e o Grupo Obragem (dirigido por Olga Nenevê). No cinema, atua principalmente como diretor de arte (NERVO CRANIANO ZERO) e figurinista (GOL A GOL). Também é diretor artístico da Figurino e Cena, produtora que desde 2008 vem se destacando com trabalhos como a SAPATARIA ROCOCÓ, uma exposição virtual de sapatos customizados, e DE VOLTA AO COMEÇO, peça infantil com direção e figurinos assinados por ele. É pela Figurino e Cena que também são produzidas suas oficinas de criação teatral, como as oficinas de Figurino Cênico, Cenografia e Dramaturgia visual da cena.


José Dias - Carioca, criador de cenografias para os diretores Moacyr Góes e Aderbal Freire Filho (Aderbal Júnior) na década de 1980. É formado em cenografia na Escola de Teatro da FEFIEG (Atual Uni-Rio) em 1971. Tornou-se professor e fez mestrado na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo – ECA- USP. A partir de 1971 enumerou vários trabalhos importantes, como a montagem de Guernica de Fernando Arrabal (1971), O Monta-Carga, de Harold Pinter, 1974 e Família que mata unida, de Jules Feiffer, 1976. Na televisão, José Dias trabalhou pela TV Globo fez várias criações cenográficas, tendo sido cenógrafo-chefe do setor de montagens. Chefiou o Departamento de Cenografia do Centro de Letras e Artes da Uni-Rio e, além de lecionar nesta, também o faz na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). No teatro seu primeiro trabalho de maior porte foi a montagem paulista de Campeões do Mundo, de Dias Gomes, direção de Antônio Mercado, 1980.   Seguem-se muitos outros trabalhos como em: Besame Mucho, de Mário Prata, direção de Aderbal Freire Filho 1983; Um Piano à Luz da Lua, de Paulo César Coutinho, direção de Cecil Thiré, 1987 (Prêmio Molière); O Preço, de Arthur Miller, direção de Bibi Ferreira, 1988; A Trágica História do Dr. Fausto, deChristopher Marlowe, 1989 (Prêmio Molière); A Mulher Carioca aos 22 anos, de João de Minas, 1990; Romeu e Julieta, de William Shakespeare, direção de Moacyr Góes, 1993 (Prêmio Shell); Divinas Palavras, de Ramón Del Valle-Inclán, 1997 (Prêmio Mambembe); Bispo Jesus do Rosário, a Via Sacra dos Contrários, de Clara Góes, 1999.


Postar um comentário