quarta-feira, 7 de novembro de 2012

ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA RECEBE O PIANISTA ARNALDO COHEN




ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA RECEBE O PIANISTA ARNALDO COHEN

Concerto com obras de Brahms e Dvořák terá regência do maestro Isaac Karabtchevsky no dia 09 de novembro (sexta-feira), às 20h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

            A Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta o quinto concerto da série Djanira às 20h do dia 09 de novembro (sexta-feira), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. No programa, o Concerto n°1 para piano e orquestra, Op. 15, de Johannes Brahms, e a Sinfonia n°6 em Ré Maior, Op. 60, de Antonín Dvořák. Com regência do maestro Isaac Karabtchevsky, a apresentação conta com a participação do solista Arnaldo Cohen, ao piano.

OS ARTISTAS
Arnaldo Cohen: O pianista brasileiro Arnaldo Cohen atualmente vive nos Estados Unidos e é conhecido pela sua surpreendente autoridade musical e pelo virtuosismo de suas performances. Arnaldo começou a se interessar pela música clássica quando tinha apenas cinco anos de idade. Fez carreira artística como pianista e violonista e é um dos brasileiros mais conhecidos e aplaudidos nos teatros e salas de concerto internacionais. Ele foi o primeiro brasileiro a fazer parte da lista das melhores gravações de música clássica em edição da revista “Gramophone”, uma espécie de bíblia do mercado fonográfico mundial. Por sua atuação, o pianista tem sido convidado com frequência para participar como solista ao lado de grandes orquestras, como a Orquestra de Filadélfia, a Orquestra de Cleveland e a Los Angeles Philharmonic.

Isaac Karabtchevsky: Isaac Karabtchevsky é Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Petrobras Sinfônica do Rio de Janeiro desde 2004. Em 2009, foi considerado pelo jornal inglês The Guardian um dos ícones vivos do Brasil. Karabtchevsky foi o primeiro artista brasileiro a receber, do governo da Áustria, a comenda Grande Mérito à Cultura e a comenda internacional de Chevalier des Arts et des Lettres do governo francês. Entre 2004 e 2009, também atuou como diretor artístico da Orchestre Natioal des Pays de la Loire(ONPL), na França. De 1969 a 1996, dirigiu a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB). O maestro esteve diante de importantes orquestras por todo o mundo e também foi diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. Entre 1988 e 1994, atuou como diretor artístico da Orquestra Tonkünstler de Viena. Desde 2000, Karabtchevsky dirige anualmente na Itália, no Musica Riva Festival, masterclasses para regentes do mundo inteiro. Na Mostra Internacional de Música de Olinda (MIMO), ele realiza gratuitamente o mesmo curso com enorme sucesso. Ao lado de Roberto Marinho e Péricles de Barros, foi o criador do Projeto Aquarius, o maior movimento de popularização da música clássica no Brasil. Em 2011 assumiu a direção artística do Instituto Baccarelli, uma instituição única no Brasil, formada na maior comunidade carente de São Paulo e que conta com 4 orquestras sinfônicas, entre elas a Orquestra de Heliópolis,  e 17 corais.

Sobre a Orquestra: Completando 40 anos em 2012, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional. A orquestra realiza a maior parte de sua temporada no Rio de Janeiro com suas séries tradicionais que homenageiam grandes nomes da pintura brasileira: Djanira ePortinari; além das séries Mestre Athayde, com concertos gratuitos nas igrejas do Rio, da Série Metrônomo, que apresenta concertos didáticos para alunos da rede pública, e muitas outras.

Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos. 

Sustentabilidade: Desde 2009, a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) gerada pelos espetáculos da Orquestra Petrobras Sinfônica é quantificada e neutralizada por meio do plantio e manutenção de árvores nas áreas rurais do Estado do Rio.

Sobre a PETROBRAS: A Petrobras patrocina a Orquestra Petrobras Sinfônica há 25 anos. A principal frente de atuação do patrocínio cultural da companhia é o Petrobras Cultural. Criado em 2003, é o maior programa de patrocínio cultural já lançado no país. A Petrobras busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias.

Outros Apoios e Patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os patrocínios de: Akzo Nobel e Deloitte. E com os apoios culturais de: Avianca, Porto Bay Hotels e Radio MEC FM.


Serviço:

Djanira V

Isaac Karabtchevsky, regente
Arnaldo Cohen, piano

JOHANNES BRAHMS
Concerto n°1 para piano e orquestra, Op. 15

ANTONÍN DVOŘÁK
Sinfonia n°6 em Ré Maior, Op. 60


Dia: 09 de novembro (sexta-feira)
Horário: 20h
Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Endereço: Praça Marechal Floriano, s/nº, Centro, Rio de Janeiro
Telefones: (21) 2332-9191 ou (21) 2332- 9238
Ingressos: R$ 96 (platéia e balcão nobre); R$ 50 (balcão simples); R$ 20 (galeria)

Desconto de 50% para portadores de necessidades especiais, idosos e estudantes.
Capacidade: 2.236 lugares
Ingressos à venda na bilheteria ou em www.ingresso.com.br  
Classificação etária: livre
http://www.petrobrasinfonica.com.br
Postar um comentário